Com esforço e fé derrotaremos a Holanda, diz técnico uruguaio

segunda-feira, 5 de julho de 2010 17:54 BRT
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - Torcedores, apostadores e comentaristas veem poucas possibilidades para o Uruguai em sua partida de semifinal contra a Holanda, mas o técnico Oscar Tabárez disse nesta segunda-feira que com trabalho e fé podem causar surpresa e superar a qualidade futebolística dos europeus.

O treinador sul-americano reconheceu que, no papel e pelos antecedentes, o time "laranja" é claro favorito a conquistar uma vaga na final, mas garantiu que sua equipe não chegou tão longe só por caprichos da sorte.

"Vamos entrar com muita fé e dar tudo, como fizemos nas partidas anteriores. É o grande segredo de por que ganhamos, porque demos um pouquinho mais que os rivais, acreditamos nisso e não desistimos de nada antes de jogar a partida", disse Tabárez em coletiva de imprensa.

Embora nenhuma das duas seleções tenha perdido ainda no Mundial, a "celeste" se classificou após uma vitória sofrida nos pênaltis diante de Gana nas quartas de final, enquanto sua adversária bateu o Brasil por 2 x 1 de virada e venceu todas as suas partidas no torneio.

"Não se faz um Mundial para saber qual é a equipe com maior potencial, e sim aquele que chega à última partida, e o resultado (a semifinal) ainda não está escrito", acrescentou.

O Uruguai, campeão do mundo em 1930 e 1950, não alcançava a semifinal há 40 anos e espera, com um pouco de sorte e muita concentração, fazer a "partida perfeita" para chegar em 11 de julho e enfrentar o ganhador de Espanha e Alemanha.

"Temos, porque creio ser justo, a modesta esperança de que podemos fazer o esforço para nos impormos. Sabemos, sim, que temos que fazer uma partida perfeita, mas isso também é possível", disse Tabárez em seu costumeiro tom tranquilo e suave.

"Partindo do pressuposto de que em certo sentido somos mais fracos há (...) formas de enfrentar essas equipes", afirmou, assegurando que o jogo difícil entre Paraguai e Espanha nas quartas de final lhe deu boas ideias para enfrentar um rival com mais qualidade e posse de bola que seu time.

(Reportagem de Enrique Andrés Pretel)

 
<p>T&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o uruguaia, Oscar Tabar&eacute;z, e o jogador Diego Forlan (dir) durante sess&atilde;o de treino na Cidade do Cabo. Tab&aacute;rez disse nesta segunda-feira que com trabalho e f&eacute; a equipe poder&aacute; surpreender contra a Holanda na semifinal da Copa. 05/07/2010 REUTERS/Paulo Whitaker</p>