Jornalista será julgado por ajudar invasão de vestiário

quarta-feira, 7 de julho de 2010 10:29 BRT
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - Um tribunal sul-africano decidiu que o jornalista britânico Simon Wright, do tabloide Sunday Mirror, deverá ser julgado por ajudar um torcedor a invadir o vestiário da seleção inglesa durante a Copa do Mundo. Wright havia pedido o arquivamento do processo, o que a promotoria rejeitou.

Wright foi preso e indiciado por causa da invasão cometida pelo torcedor Pavlos Joseph após o empate sem gols da Inglaterra contra a Argélia, pela primeira fase da Copa, no dia 18 de junho na Cidade do Cabo.

O jornalista teve de entregar seu passaporte e se apresenta diariamente a uma delegacia. No sábado, ele terá de se declarar culpado ou inocente perante um tribunal especial que cuida de casos ligados à Copa.

O Sunday Mirror enviou um advogado para representá-lo, e negou que seu jornalista tenha cometido qualquer crime. A invasão gerou preocupações com a segurança das delegações na Copa.

O torcedor Joseph foi libertado após pagar multa de 750 rands (97,28 dólares), e não foi alvo de processo penal.

(Reportagem de Wendell Roelf)