África do Sul vai investigar "desperdício" em compra de ingresso

quarta-feira, 7 de julho de 2010 15:11 BRT
 

Por Phumza Macanda

JOHANESBURGO (Reuters) - O ministro das Finanças da África do Sul e o auditor-geral irão investigar a compra de ingressos da Copa do Mundo de parte de agências governamentais em meio a temores de "gastos excessivos", informou o ministério nesta quarta-feira.

Pravin Gordhan, que tenta aplicar uma disciplina fiscal nos ministérios da maior economia africana, disse a funcionários do governo em maio que não desperdiçassem em ingressos do Mundial.

Mas empresas estatais em dificuldades gastaram 110 milhões de rands (14,3 milhões de dólares) em ingressos para os jogos, de acordo com as respostas fornecidas a um questionário parlamentar, enfurecendo sindicatos trabalhistas e desencadeando acusações de ganância por parte dos executivos.

"Se por um lado pode haver razões legítimas para comprar ingressos para incentivar empreendimentos públicos e setores do governo, surgiu uma preocupação sobre que ações podem ser adotadas caso o auditor-geral declare os gastos como desperdício", declarou o Ministério das Finanças em comunicado.

"O ministério reitera seu pedido para que os servidores civis se mostrem à altura de seu compromisso moral com os cidadãos e que exercitem contenção e discernimento no uso de fundos públicos", acrescentou.

Os sindicatos apontam o desperdício com ingressos como prova de que empresas governamentais podem arcar com o aumento de salários duas vezes acima da inflação exigido pelos empregados.