Domenech foi o maior problema da França, diz Gallas

quarta-feira, 7 de julho de 2010 15:46 BRT
 

Por Jean-Paul Couret

PARIS (Reuters) - O técnico Raymond Domenech foi o principal arquiteto do fracasso da França na Copa do Mundo por sua incapacidade de se comunicar com os jogadores, disse William Gallas, do Arsenal, nesta quarta-feira.

O zagueiro de 32 anos, com 84 jogos pela seleção francesa, disputou as três partidas da fase de grupos da campanha na África do Sul, que terminou com a eliminação do time e foi manchada por polêmicas fora do campo.

"O verdadeiro problema foi o técnico. Tivemos um problema de comunicação. Domenech não se mostrou aberto a discussões", disse ele em entrevista a ser publicada na quinta-feira pelo semanário cultural Les Inrockuptibles.

"Muitos jogadores não conseguiam mais conversar com ele. Nossa opinião não tinha peso, então depois de um tempo paramos de falar. Foi o que eu fiz. Eu só ouvia e fazia o que ele me dizia".

Gallas também afirmou que Domenech foi responsável pelo boicote a um treino em apoio ao atacante Nicolas Anelka, mandado para casa por insultar o treinador.

"Queríamos protestar contra a decisão tomada pelo técnico e pela federação, especialmente porque o técnico disse que Anelka não tinha sido cortado por causa dos insultos mas porque se recusou a falar sobre o assunto mais tarde", declarou.

"Foi ele (Domenech) que recusou o diálogo. O boicote foi decidido durante uma reunião de todos os jogadores. Franck Ribery chegou atrasado por causa de uma entrevista à TV. Todos concordamos com o boicote, não houve pressão dos veteranos", acrescentou.

O novo técnico da seleção da França, Laurent Blanc, disse não ser responsabilidade sua adotar ações disciplinares contra os jogadores envolvidos no boicote ao ex-treinador.   Continuação...

 
<p>Ex-t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o francesa, Raymond Domenech, foi o principal problema do time, segundo o zagueiro William Gallas. 22/06/2010 REUTERS/Charles Platiau</p>