África do Sul comemorou o fracasso, diz ex-técnico Sono

sexta-feira, 9 de julho de 2010 14:54 BRT
 

Por Brian Homewood

JOHANESBURGO (Reuters) - A seleção sul-africana foi acusada por seu ex-técnico Jomo Sono nesta sexta-feira de comemorar um fracasso na Copa do Mundo.

Ele disse que a eliminação dos anfitriões na fase de grupos não é algo para se celebrar, apesar de um empate com o México e uma vitória sobre a França, e que os Bafana Bafana teriam se saído melhor com um treinador local do que com o brasileiro Carlos Alberto Parreira.

"Começamos a comemorar o fracasso neste país, porque é um fracasso", disse Sono, que conduziu o time da casa à final da Copa das Nações Africanas como técnico interino em 1998 e esteve a cargo da seleção de 2002, também eliminada na primeira fase.

"Pelo menos podemos comemorar termos vencido um jogo em casa, porque teria sido o cúmulo não conseguir nem isso", declarou ele aos repórteres.

Sono disse que o histórico de Parreira, mesmo incluindo a conquista do Mundial de 1994 com o Brasil, não significa que era o homem certo para a África do Sul.

"Nenhum técnico estrangeiro conquistou a Copa do Mundo", afirmou.

"Todos que o fizeram só o conseguiram com seu próprio país. É cultural - eles conhecem sua própria cultura, vivem lá, entendem os jogadores e sua mentalidade."

Sono disse que o próximo treinador sul-africano deveria passar por um processo seletivo e que o time deveria ser formado por jogadores jovens.

"Espero que depois disto comecemos a formar um time com jogadores novos, deixando de lado as prima-donas, os chamados grandes nomes, porque na África do Sul eles acreditam demais em nomes ao invés de resultados no campo de jogo."