9 de Julho de 2010 / às 18:35 / 7 anos atrás

Uruguai busca terceiro lugar diante da Alemanha no sábado

<p>Atacantes Luis Suar&eacute;z (dir) and Diego Forl&aacute;n correm durante sess&atilde;o de treino em Port Elizabeth. A sele&ccedil;&atilde;o uruguaia buscar&aacute; melhorar a atua&ccedil;&atilde;o do Mundial de 1970 na hora de medir for&ccedil;as com a Alemanha no s&aacute;bado. 09/07/2010 REUTERS/Marcos Brindicci</p>

Por Javier Leira

JOHANESBURGO, África do Sul (Reuters) - A seleção uruguaia buscará melhorar a atuação do Mundial de 1970 na hora de medir forças com a Alemanha na disputa pelo terceiro lugar no sábado, o primeiro encontro repetido nesta fase na história do torneio.

O Uruguai, única equipe sul-americana remanescente, perdeu de 3 x 2 para Holanda nas semifinais, enquanto a Alemanha caiu diante da Espanha por 1 x 0.

Para o jogo de sábado, que começa às 15h30 (horário de Brasília) no Estádio Nelson Mandela Bay de Port Elizabeth, o Uruguai poderá contar com o seu time completo.

Espera-se que Luis Suárez e Jorge Fucile, que cumpriram suspensão no jogo contra a Holanda, voltem à equipe. Diego Lugano, que se recupera da contusão que o fez perder as semifinais, estará à disposição de Oscar Tabárez.

Assim sendo, o técnico mudaria seu esquema de jogo do clássico 4-4-2 da partida anterior para o 4-3-3.

Suárez voltará a ocupar seu posto no ataque junto a Edinson Cavani, e Forlán retrocederá alguns metros para jogar como meia. Walter Gargano não deve ser escalado como titular.

Devido à volta de Fucile, Mauricio Victorino abandonaria seu lugar entre os 11 que entrarão em campo.

“Para ganhar, o Uruguai tem que fazer uma partida redonda, perfeita. Isso nos condiciona um pouco, mas por sorte temos o histórico de ser muito teimosos e vamos tentar”, disse Tabárez sobre o embate com a Alemania.

No sábado acontecerá a primeira repetição de uma partida pela terceira colocação. Uruguaios e alemães se enfrentaram em 1970, com vitória de 1 x 0 para os alemães.

“Esta equipe vai ocupar um lugar importante na história, porque tirando os campeões de 1930 e 1950 fazia 40 anos que o Uruguai não chegava à semifinal de um Mundial. Então, embora nos tenha faltado dar um passo, conseguimos alguma coisa”, disse Maximiliano Pereira em uma entrevista ao site oficial da Fifa (www.fifa.com).

“Claro que não é o mesmo ser terceiro e quarto, e o objetivo é terminar o mais alto possível. Levar uma medalha para casa não seria pouca coisa. Tomara que aconteça, por nós e pelo povo”, destacou o jogador, autor de um gol na derrota para a Holanda.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below