10 de Julho de 2010 / às 16:19 / 7 anos atrás

Árbitro ocupa centro das atenções antes da final da Copa

<p>O &aacute;rbitro ingl&ecirc;s Howard Webb visita o est&aacute;dio Soccer City em Johanesburgo, 10 de julho de 2010. Webb apitar&aacute; a final da Copa do Mundo da &Aacute;frica do Sul.Michael Kooren</p>

Por Simon Evans

PRETÓRIA (Reuters) - O árbitro Howard Webb está acostumado aos altos e baixos de apitar jogos importantes, mas até mesmo o confiante inglês parece estar um pouco surpreso com a atenção da imprensa sobre ele antes da final da Copa do Mundo, no domingo.

Webb e seus dois auxiliares ingleses comandarão a final de domingo entre Espanha e Holanda, no Soccer City, em Johanesburgo, e sua sessão de treino, normalmente um evento anônimo longe do interesse da mídia, neste sábado atraiu câmeras de televisão e repórteres de todo o mundo.

O trio inglês treinou durante meia-hora antes de ocupar seus lugares à mesa no centro do gramado para uma coletiva ao ar livre - algo impensável na véspera de um jogo normal de um campeonato, quando os árbitros não têm permissão para falar com os repórteres.

"Nós nos tornamos, de certa maneira, acostumados a isto. Não é a primeira coisa para a qual somos treinados para lidar, estamos mais confortáveis em campo fazendo nosso trabalho, mas é algo que sabemos que faz parte da maravilhosa atenção que temos recebido", disse ele.

Webb, de 38 anos, segue para a final de domingo como o primeiro árbitro a apitar a final da Liga dos Campeões e da Copa do Mundo na mesma temporada.

O inglês careca já havia provado um pouco do interesse da imprensa depois que sua mulher, Kay, fizera um comentário durante um programa matutino de TV, na sexta-feira.

"Eu não sei como ele faz isso. Ele não consegue controlar nem seus próprios filhos. Não sei como ele faz em um campo de futebol", disse ela ao GMTV - comentários que foram reproduzidos ao redor do mundo.

Tendo a senhora Webb percebido ou não, neste final de semana seu marido é uma celebridade internacional.

Para comprovar isto, a primeira pergunta que Webb, que tem três filhos, enfrentou neste sábado foi de um repórter holandês a respeito de sua reação aos comentários feitos por sua esposa.

"Vou conversar com minha mulher quando voltar", disse o policial com um sorrisinho, antes de acrescentar. "Tenho certeza de que ela estava apenas brincando, meus filhos são muito bem-comportados."

Webb é o primeiro inglês a comandar a final da Copa desde Jack Taylor em 1974 e ele reconheceu o conselho que recebeu ao longo do tempo de Taylor, que tomou a corajosa decisão de dar um pênalti contra a anfitriã, a então Alemanha Ocidental, no primeiro minuto da decisão daquele ano.

"Ele é um tipo de lenda da arbitragem na Inglaterra e eu o conheço bem - ele foi um grande apoiador no início da minha carreira. Receber os conselhos e o apoio de alguém como Jack foi uma grande honra", declarou ele.

"Ele tomou uma grande decisão naquela partida e parte do nosso trabalho é tomar grandes decisões, algumas vezes decisões corajosas a qualquer hora do jogo e este será nossa obrigação no domingo", diz ele.

O pai de Webb e seus dois assistentes, Darren Cann e Michael Mullarkey, são todos ex-árbitros e os três vão assistir à final no Soccer City.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below