10 de Julho de 2010 / às 17:24 / em 7 anos

Copa é essencial a nova imagem da África do Sul, diz dirigente

Por Gugulakhe Lourie

JOHANESBURGO (Reuters) - O Mundial teve um papel-chave na mudança de imagem do país e na construção de unidade entre os sul-africanos, afirmou neste sábado Danny Jordaan, presidente-executivo da Copa do Mundo 2010.

Durante coletiva de imprensa em Sandton sobre o impacto da Copa do Mundo, Jordaan disse que o comitê organizador tinha cinco objetivos que permitissem que o país mudasse sua imagem positivamente, deixasse um sentimento de orgulho e coesão social entre negros e brancos sul-africanos.

“Nós conseguimos mudar nossa imagem. As pessoas olham para a África do Sul com novos olhos e novo entendimento e agora abraçam as pessoas deste país”, afirmou Jordaan.

Ele disse na coletiva que o objetivo de reconstruir a nação e a coesão social foi alcançado pelo maior torneio de futebol do mundo, já que negros e brancos celebraram o torneio lado a lado em parques e estádios.

“Foi um momento de unidade especial”, disse ele.

Jordaan, cujas esperanças de que a Copa do Mundo tivesse o poderoso impacto de unir as raças numa nação onde elas ainda estão frequentemente divididas, disse que os sul-africanos puderam ter um sentimento de orgulho e andaram de cabeça erguida durante a competição.

Ele disse que isso foi um benefício incrível depois de escutarem por muitos anos que eles eram inferiores.

Os organizadores da Copa do Mundo também esperavam que o torneio aumentasse o turismo e fortalecesse os investimentos na África do Sul.

Jordaan declarou que a Copa do Mundo criou 115 mil postos de trabalho para os pobres e os capacitou com habilidades que poderão ser utilizadas nos esperados investimentos futuros na infraestrutura do país.

A África do Sul estima que o turismo irá acrescentar cerca de 1,32 bilhão de dólares à economia, quase dez vezes o que os anfitriões gastaram em ações de marketing nos últimos quatro anos.

No geral, os anfitriões gastaram cerca de 40 bilhões de rands para sediar a Copa, mas Jordaan disse que os benefícios sociais foram de longe maiores que o investimento.

“O que nós não podemos quantificar é a geração de orgulho da África do Sul como uma nação, a unidade, o compartilhamento de uma visão única”, declarou Jordaan, acrescentando que isto tem de ser mobilizado para enfrentar problemas sociais do país, como saúde, educação e pobreza.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below