Presidente da Inter de Milão é suspenso por três meses

sábado, 10 de julho de 2010 15:10 BRT
 

MILÃO (Reuters) - O presidente da Inter de Milão, Massimo Moratti, foi suspenso da direção da clube por três meses por discutir um acordo de transferência de atletas com o presidente suspenso do Genoa, Enrico Preziosi.

A federação italiana de futebol informou no final da sexta-feira que Moratti foi punido por conversar com Preziosi sobre a compra feita pela Inter no ano passado de Diego Milito e Thiago Motta, embora o dono do Genoa estivesse proibido de representar o clube.

Preziosi recebeu uma nova suspensão que se soma a punições sofridas anteriormente por continuar a dirigir o clube apesar de uma suspensão de cinco anos por conta de irregularidades no clube que dirigia anteriormente, o Como.

O proprietário do Genoa tem ignorado amplamente as punições e tem comandado o clube por saber que a federação terá dificuldade em tornar a suspensão efetiva e que tudo que ele pode sofrer são ampliações de sua suspensão atual.

A situação deve se repetir com Moratti, que pode delegar algumas de suas funções, mas seguirá sendo o presidente de fato do clube, já que a federação pode fazer pouco para restringir sua atividade privada.

A Inter, campeã da Liga dos Campeões, do Campeonato Italiano e da Copa da Itália sob o comando do técnico José Mourinho, ainda não fez contratações após a chegada do técnico Rafael Benítez.