Presidentes e realeza comparecerão à final da Copa do Mundo

sábado, 10 de julho de 2010 16:46 BRT
 

Por Barry Moody

JOHANESBURGO (Reuters) - Cerca de 14 presidentes africanos, um rei, uma rainha, um príncipe e um emir devem comparecer à final da Copa do Mundo entre Espanha e Holanda, informou a Fifa neste sábado.

A lista de convidados incluem a rainha Sofia, da Espanha, e o primeiro-ministro holandês, Jan Peter Balkenende, que liderarão o apoio aos dois finalistas.

Uma grande dúvida sobre a final é se Nelson Mandela estará presente, após ele não ir à abertura do Mundial por causa da morte de sua bisneta de 13 anos em um acidente de carro na noite anterior.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse esperar que Mandela, ex-presidente sul-africano e tido como pai da África do Sul pós-apartheid, possa comparecer.

Mandela, que está com 91 anos, tem saúde frágil e as pessoas próximas a ele raramente informam sobre o que ele fará com antecedência. Acredita-se que Mandela teve papel-chave na conquista pela África do Sul do direito de sediar a Copa em 2004.

A presença de Mandela, conhecido afetuosamente como Madiba, o nome de seu clã, encerraria o que é visto como uma bem-sucedida Copa organizada pela África do Sul, a primeira em solo africano.

A Fifa disse que a lista de convidados inclui nomes como o presidente Robert Mugabe, do vizinho Zimbábue; o príncipe Albert, de Mônaco; o emir do Catar, Xeque Hamad bin Khalifa al-Thani; o vencedor do Prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu, e o tenista espanhol campeão em Wimbledon Rafael Nadal.

O rei Mswati, da Suazilândia, única monarquia absolutista da África Subsaariana, também deve comparecer.