11 de Julho de 2010 / às 13:51 / em 7 anos

Webber consegue vingança com vitória no GP da Inglaterra

<p>O piloto australiano Mark Webber comemora a vit&oacute;ria no Grande Pr&ecirc;mio da Inglaterra em Silverstone, 11 de julho de 2010. REUTERS/Steve Crisp</p>

Por Alan Baldwin

SILVERSTONE, Inglaterra (Reuters) - Um agressivo Mark Webber venceu o Grande Prêmio da Inglaterra neste domingo após um impressionante começo de prova que alterou completamente a sua situação com o companheiro de equipe Sebastian Vettel.

A vitória colocou um sorriso no rosto do australiano, que foi obrigado a dar a asa dianteira do seu carro para o piloto alemão no sábado em uma controvérsia que gerou acusações de favorecimento na Red Bull.

Webber, sem mostrar emoções no sábado, falou abertamente ao cruzar a linha de chegada e dizer pelo rádio: “Fantástico, nada mal para o segundo piloto da equipe”, Ao que o executivo-chefe do time Christian Horner respondeu: “Muito bem, Mark, você pode sorrir agora.”

Vettel, que começou na pole, mas perdeu várias posições na largada, lutou para chegar em sétimo lugar. O inglês Lewis Hamilton deixou a plateia de 120 mil pessoas feliz com o segundo lugar pela McLaren, com apenas 1,3 segundo atrás de Webber. Com isso, o piloto conseguiu aumentar a liderança no campeonato para 12 pontos à frente do companheiro de equipe Jenson Button com nove provas a serem disputadas.

Nico Rosberg, da Mercedes, fechou o pódio na terceira posição. Button foi o quarto.

A prova parecia ter a sua história definida do início, com os dois pilotos da Red Bull lado a lado na primeira fila prontos para batalhar.

Webber, mais do que nunca um australiano durão, não deu espaços e forçou Vettel a quase sair da pista ao mesmo tempo em que evitava repetir a batida que aconteceu na Turquia e acabou com as esperanças de uma dobradinha da Red Bull.

A dobradinha evaporou, no entanto, no meio da fumaça dos escapamentos quando Vettel foi forçado a parar na primeira volta com um furo no pneu direito traseiro que foi causado por uma colisão com a McLaren de Hamilton.

“Ontem eu não estava feliz, claramente”, disse Webber após vencer a corrida, quando questionado sobre “vingança” e ser “o segundo piloto”.

“Tenho certeza que teremos algumas conversas diretas amanhã. Hoje correu tudo bem para mim. É isso, companheiro”, disse.

“Alguns dos outros pilotos me ofereceram as asas dianteiras de seus carros no desfile anterior à corrida, mas eu disse que ficaria com a que tinha”, brincou o piloto, numa postura bem distinta da que mostrou no dia anterior. “Seb (Vettel) não (ofereceu).”

“Honestamente, não teria assinado um contrato de novo para o ano que vem se acreditasse que essa seria a maneira que as coisas caminhariam daqui para frente. Por isso que estava frustrado ontem... vamos ver como as coisas acontecem no futuro.”

Vettel, de 23 anos, que venceu a prova e largou na pole no ano passado na Inglaterra, ainda pôde manter a cabeça erguida ao fazer uma impressionante corrida de recuperação, que incluiu ultrapassagem no compatriota e sete vezes campeão da modalidade Michael Schumacher.

“Mark teve uma largada melhor. Fui para a direita para tentar defender, mas ele já estava lá. Não havia sentido em fazer algo estúpido, a corrida é longa e aquilo era apenas uma curva”, afirmou.

“É uma pena que eu não tenha conseguido lutar ali, mas estou feliz pela equipe.”

O campeão da temporada passada Button, que começou na 14a posição após descrever o seu carro como ‘impossível de dirigir’ no sábado, lutou muito na pista para terminar em quarto em uma quente tarde no novo circuito de Silverstone. Ainda que tenha sido um desempenho ótimo por conta das circunstâncias, Button não conseguiu terminar no pódio na sua terra natal.

O brasileiro Rubens Barrichello terminou em quinto com seu Williams, à frente de Kamui Kobayashi, da Sauber.

Adrian Sutil terminou em oitavo com a Force India, Schumacher acabou em nono e Niko Hulkenberg fechou a zona de pontuação com a Williams.

Felipe Massa, da Ferrari, terminou em 15o, logo atrás do companheiro de equipe, o espanhol Fernando Alonso. Lucas di Grassi, da Virgin, abandonou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below