11 de Julho de 2010 / às 16:56 / 7 anos atrás

Imprensa uruguaia critica, mas mostra otimismo com Copa

MONTEVIDÉU (Reuters) - A imprensa uruguaia destacou no sábado os erros do goleiro da seleção de futebol do país ao comentar a derrota perante a Alemanha na disputa pelo terceiro lugar da Copa do Mundo. Ainda assim, há otimismo com o desempenho da equipe durante todo o torneio.

A “celeste” perdeu para os alemães por 3 x 2 para terminar em quarta colocada no torneio, a mesma posição que teve em 1970, a última vez que o time sul-americano chegaram a esse estágio e quando enfrentou o mesmo rival.

Alguns veículos ressaltaram as falhas do goleiro Fernando Muslera, que salvou a equipe nos pênaltis contra Gana para colocar a “celeste” além das quartas de final.

Aos 19 minutos, o goleiro deu rebote em chute de longe que acabou em gol dos alemães. O Uruguai empatou aos 28 minutos e virou no início do segundo tempo, mas o time europeu igualou cinco minutos depois, após saída ruim do goleiro uruguaio, e fecharam a vitória com gol próximo ao final do jogo.

“Em uma partida que mereceu ganhar, mas que se complicou com erros de Muslera, o Uruguai se despede da Copa do Mundo”, disse o jornal local El País.

O site da Internet da rádio El Espectador acrescentou que o goleiro “não conseguiu defender ou desviar corretamente o chute de fora da área” e que uma saída ruim deu o empate aos rivais.

De qualquer maneira, os veículos uruguaios elogiaram muito o time pelo desempenho na competição e pelo futuro promissor após várias décadas sem triunfos.

“Fica um pouco de raiva por não ter terminado com o terceiro lugar, o que seria a cereja no bolo do Uruguai na Copa”, disse o jornalista Ricardo Piñeyrúa, da rádio El Espectador.

“O Uruguai aproveitou o Mundial, colocou o nome da seleção bem mais acima e de volta à elite do futebol”, comentou o jornalista Mario Bardanca, de um canal de televisão local.

Antes da Copa na África do Sul, o Uruguai -campeão do mundo em 1930 e 1950- só conseguiu se classificar para os torneios de 1990 e 2002 nas duas últimas décadas. O bom desempenho da “celeste” no torneio voltou a dar esperanças aos torcedores.

“A seleção recuperou o seu estilo de jogo, foi isso que vimos. A seleção voltou a pertencer ao povo”, acrescentou Bardanca.

Os meios de comunicação valorizaram a atitude da equipe, que tentou o empate em busca da prorrogação. No último minuto de jogo, o atacante Diego Forlán cobrou uma falta no travessão.

“Com a honra intacta”, era o título de reportagem no site do jornal diário El Observador. “Até o último segundo, o Uruguai podia empatar e obrigar a Alemanha a ir para a prorrogação”, completou.

Reportagem de Conrado Hornos

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below