July 11, 2010 / 6:51 PM / in 7 years

Técnico alemão diz não se arrepender de ter deixado Klose fora

4 Min, DE LEITURA

Por Martin Petty

PORT ELIZABETH (Reuters) - O técnico da Alemanha, Joachim Loew, acabou com as chances do atacante Miroslav Klose de quebrar o recorde de gols marcados em Copas do Mundo, mas disse que não tinha outra opção além de deixar o jogador - que ficou de fora por conta de um resfriado - no banco na partida pelo terceiro lugar do torneio.

Klose, que ficou doente após a derrota para a Espanha na quarta-feira, estava apenas a um gol de empatar com Ronaldo como o maior artilheiro em Copas, com 15 gols. Aos 32 anos, é improvável que ele participe da próxima edição do torneio.

Loew disse que a conquista do terceiro lugar era prioridade da Alemanha e que colocar Klose para jogar naquelas condições poderia prejudicar o time contra o Uruguai. A partida emocionante acabou com vitória alemã por 3 x 2, após o time estar perdendo por 2 x 1.

"Nós precisávamos 100 por cento de todos, então não poderíamos ter jogadores fora de forma", disse Loew após a vitória, um ótimo resultado com um time jovem e inexperiente na África do Sul.

"Este é o motivo pelo qual não entramos com jogadores contundidos ou doentes. Seria uma irresponsabilidade. Ele não podia jogar, não passou pelo teste físico", acrescentou.

Klose teve uma das suas piores temporadas na carreira pelo Bayern de Munique, mas foi um dos melhores jogadores da seleção no torneio, marcando quatro dos 13 gols da equipe e se colocando na disputa pela Chuteira de Ouro.

Loew disse que se solidarizou com Klose, que estava amargamente desapontado com a decisão, mas admitiu que jogar naquele estado seria um erro. "Ele queria jogar, mas disse que não faria sentido porque só iria aguentar alguns minutos em campo. Ele mal podia falar, não tinha condições de jogo", afirmou Loew.

"Apenas imagine o que ele estava sentindo. Você quer quebrar um recorde e você quer muito jogar. Ele ficou muito triste, mas sabia que o time era o mais importante", acrescentou.

O meio-campista Thomas Mueller e o atacante uruguaio Diego Forlán marcaram na partida e estão com cinco gols cada, ao lado do espanhol David Villa e do holandês Wesley Sneijder, que estarão presentes na partida final.

A ausência de Mueller na partida semifinal, por conta de suspensão, foi um dos motivos por trás da partida ruim da Alemanha contra a Espanha, mas o jogador insistiu que o time provou o seu valor contra o Uruguai e pode manter a cabeça erguida.

"Eu não pude jogar na semifinal, então foi importante agora voltar e contribuir para a nossa vitória", disse Mueller. E completou: "Nós provamos que podemos jogar contra a elite do futebol. Tivemos uma trajetória muito satisfatória e o povo alemão pode se orgulhar."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below