July 11, 2010 / 11:32 PM / 7 years ago

Conheça o time do torneio escolhido pela Reuters

4 Min, DE LEITURA

JOHANESBURGO (Reuters) - Os repórteres da Reuters que participaram da Copa do Mundo escolheram os 11 melhores jogadores da competição.

Cerca de 20 jornalistas escolheram 49 atletas de 15 países diferentes. Conheça os 11 que foram os mais votados.

Goleiro

Richard Kingson (Gana) - Toda Copa do Mundo dá oportunidade para veteranos brilharem. Após um carreira discreta em clubes, o terceiro goleiro do Wigan Athletic Kingson impressionou pelas ótimas partidas por Gana. Ele fez mais defesas difíceis do que qualquer outro goleiro no torneio.

Defensores

Maicon (Brasil) - Em uma competição frustrante para os brasileiros, Maicon foi o único a melhorar a sua reputação. Cheio de energia pela direita, a sua participação será lembrada pelo belo gol em um ângulo muito fechado contra a Coreia do Norte.

Gerard Pique (Espanha) - Apesar de todo o discurso sobre o estilo de passes curtos da Espanha, uma boa parte do sucesso do time foi sobre uma defesa forte que concedeu dois gols no torneio e nenhum na fase eliminatória. Pique foi sólido como uma rocha.

Carles Puyol (Espanha) - Como Pique, Puyol esteve no coração da forte defesa. O zagueiro de cabelos longos e ondulados será lembrado, no entanto, pelo belo gol de cabeça contra a Alemanha na semifinal.

Philipp Lahm (Alemanha) - Assumiu a vaga de capitão no lugar do contundido Michael Ballack e reluta para devolver a braçadeira após o torneio. A sua autoridade e reputação cresceram muito com as boas partidas que fez como lateral.

Meio-campistas

Xavi (Espanha) - Um maestro sublime que tem na qualidade do passe o mais alto padrão. O meia era o coração do estilo de jogo espanhol que lembra um metrônomo com controle e proteção de bola exemplares.

Bastian Schweinsteiger (Alemanha) - Se houvesse um prêmio para o jogador que mais se transformou, Schweinsteiger venceria. O técnico holandês do Bayern de Munique Louis van Gaal transformou um meia-atacante regular em um dos mais importantes meias centrais do torneio.

Wesley Sneijder (Holanda) - O meia careca fez o Real Madrid parecer tolo por o ter dispensado. Na mesma temporada, ele venceu a Copa da Itália, o Campeonato Italiano e a Liga dos Campeões da Europa. Um rápido e ágil maestro, uma ameaça no ataque e sempre lutando. O que mais um técnico quer?

Andres Iniesta (Espanha) - O estilo de jogo da Espanha não seria o mesmo sem a velocidade e dribles do meia. Ele adora trocar de lados no campo e os seus passes rápidos encontram os colegas de equipe sempre livres. Um pesadelo para as defesas, ele marcou um gol vital contra o Chile na fase de grupos - e salvou o melhor para o final ao marcar o gol da vitória na final.

Atacantes

Diego Forlán (Uruguai) - O atleta de 31 anos está ficando cada vez melhor com a idade e recebeu a Bola de Ouro como o melhor jogador do torneio. Agora jogando mais próximo ao gol, ele foi a principal força criativa do melhor time sul-americano no torneio. A sua finalização foi particularmente perigosa em longa distância contra a África do Sul, na fase de grupos, e na semifinal contra a Holanda.

David Villa (Espanha) - Seja jogando aberto alimentando o centroavante ou jogando sozinho no meio como atacante isolado, Villa se destaca pela sua velocidade, movimentação, toque de bola e olhar sempre atento ao gol. Ele foi uma das principais ameaças ofensivas no torneio com cinco gols.

Reservas: Manuel Neuer (Alemanha), Sergio Ramos (Espanha), Diego Lugano (Uruguai), Giovanni van Bronckhorst (Holanda), Arjen Robben (Holanda), Thomas Mueller (Alemanha), Miroslav Klose (Alemanha)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below