Iniesta confirma fama de marcar gols dramáticos

domingo, 11 de julho de 2010 21:07 BRT
 

Por Iain Rogers

JOHANESBURGO (Reuters) - Andrés Iniesta levou a novos patamares a sua predileção por marcar gols dramáticos neste domingo ao garantir a vitória espanhola na final da Copa do Mundo contra a Holanda durante a prorrogação.

O tímido jogador de Fuentealbilla, cidade próxima a Albacete, reavivou a lembrança do dramático gol que marcou na semifinal da Liga dos Campeões da Europa em 2008/09 pelo Barcelona contra o Chelsea nos acréscimos. Hoje, ele dominou um passe de Cesc Fábregas e chutou a bola na saída do goleiro holandês Maarten Stekelenburg.

Foi o único gol de uma final muito tensa.

Tirando a sua camiseta, assim como fez em Stamford Bridge, o jogador de 26 anos correu para a bandeirinha de escanteio e foi soterrado pelos companheiros de equipe na celebração daquele que seria o primeiro título de Copa da Espanha.

"É inacreditável, incrível", disse um emocionado Iniesta em entrevista na saída de campo, pouco antes do capitão espanhol Iker Casillas levantar o troféu. "Foi necessário muita energia. Vencer a Copa do Mundo é uma sensação indescritível", acrescentou o meia.

"Isto é o resultado do trabalho que começamos há muito tempo. Foi muito difícil, mas agora estamos colhendo os frutos."

Iniesta disse que dedica o gol a sua família e ao capitão do time do Espanyol Dani Jarque, que morreu aos 26 anos durante a pré-temporada do time catalão na Itália em agosto de 2009.

"Eu quis carregar o Dani comigo", disse Iniesta aos repórteres durante coletiva de imprensa após receber o prêmio de melhor em campo. "Nós queríamos fazer uma homenagem e essa era a melhor oportunidade", ele disse antes de ser interrompido pelos colegas Cesc Fábregas, Gerard Pique e Carles Puyol, com cervejas nas mãos, que gritavam "Espanha! Espanha!"   Continuação...

 
<p>O espanhol Andr&eacute;s Iniesta levanta trof&eacute;u de campe&atilde;o mundial. REUTERS/Marcos Brindicci</p>