Maradona tem vontade de seguir na seleção, diz dirigente

quinta-feira, 15 de julho de 2010 18:46 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O técnico da seleção argentina, Diego Maradona, teria vontade de continuar à frente da equipe, apesar do fracasso na Copa do Mundo da África do Sul, disse nesta quinta-feira o mediador entre o ex-jogador e as autoridades do futebol local.

Gastón Granados foi designado como mediador pelo presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Julio Grondona, e é o único dirigente que falou com Maradona desde sua chegada da África.

"Acredito que Maradona tem vontade de seguir e Grondona quer que siga", disse Granados, presidente do clube Tristán Suárez, da terceira divisão argentina, à emissora de rádio Del Plata.

"Diego pediu tempo até semana que vem, mas há abertura entre as partes", completou ele.

Maradona, de 49 anos, permaneceu em sua casa nos arredores de Buenos Aires depois que a equipe foi eliminada pela Alemanha nas quartas de final do Mundial, vencido pela Espanha pela primeira vez.

Após a derrota da Argentina por 4 x 0, sua pior derrota desde os 6 x 1 para a Tchecoslováquia em 1958, Maradona disse que não tinha "forças para nada".

Desde então, muitos começaram a manifestar-se a favor e contra a continuidade de Maradona como técnico.

Na quarta-feira, a AFA ofereceu a Maradona um novo vínculo por quatro anos para seguir à frente da equipe argentina, que disputa um amistoso contra a Irlanda, em Dublin, dia 11 de agosto.

(Reportagem de Luis Ampuero)

 
<p>T&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o argentina Diego Maradona durante jogo das quartas de final contra a Alemanha. Maradona teria vontade de continuar &agrave; frente da equipe, apesar do fracasso na Copa do Mundo da &Aacute;frica do Sul. 03/07/2010 REUTERS/Dylan Martinez</p>