Campeão, Cadel Evans continua na Volta da França apesar de fratura

sábado, 17 de julho de 2010 14:00 BRT
 

REVEL, França (Reuters) - Atrapalhado por uma fratura no cotovelo na semana passada, o campeão mundial Cadel Evans segue na Volta da França, ainda convencido de que pode ter um bom desempenho na competição.

"Claro que o nosso objetivo de pódio em Paris está fora do alcance, mas a equipe ainda trabalha por Cadel na esperança de alcançar o melhor resultado possível em Paris," afirmou à Reuters o chefe da equipe australiana BMC John Lelangue no sábado.

Evans bateu após sete quilômetros da oitava etapa para Morzine no mesmo dia em que ele tomou a camisa amarela do líder da corrida.

Mais tarde ele descobriu que tinha fraturado o cotovelo esquerdo no acidente. Ele começou a 13a etapa no sábado em 18o lugar no geral, oito minutos atrás de Andy Schleck, de Luxemburgo.

"Se não fosse a Volta da França, eu teria que tirá-lo," disse o médico da BMC Max Testa.

"Mas essa é a Volta e quando um piloto diz que quer continuar você não pode forçá-lo a desistir."

Evans está fazendo fisioterapia todos os dias e antes de cada etapa, e coloca gelo no cotovelo pois o braço fica inchado com o esforço. Ele também está tomando analgésicos.

Testa disse: "É uma fratura tipo 1, o que significa que não há grande risco de deslocamento. Mas estamos de olho nisso durante a corrida e o doutor Gerard Porte também verificou. Se ele nos disser que Cadel deve parar, nós o faremos."

A lesão normalmente levaria até seis semanas para cicatrizar, mas Testa disse: "Eu posso entender que um homem com a camisa de campeão do mundo às costas não quer parar."

Evans sofre mais quando tem que puxar o guidão, principalmente quando tem que subir então será extremamente doloroso para o australiano com quatro duras etapas nos Pirineus, na última semana da volta.

 
<p>Cadel Evans recebe assit&ecirc;ncia m&eacute;dica durante 14a etapa da volta da Fran&ccedil;a. Atrapalhado por uma fratura no cotovelo na semana passada, o campe&atilde;o mundial segue na competi&ccedil;&atilde;o, ainda convencido de que pode ter um bom desempenho. 18/07/2010 REUTERS/Eric Gaillard</p>