Teixeira: Mano teve "coragem" e deve priorizar quem atua no país

sábado, 24 de julho de 2010 14:37 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, elogiou neste sábado a "coragem" de Mano Menezes, pouco depois de o treinador do Corinthians anunciar que aceitara o convite para dirigir a seleção. O dirigente também afirmou que o novo técnico deve priorizar em suas convocações os atletas que atuam no futebol brasileiro.

"Ele mostrou coragem e também orgulho por ter a oportunidade que todo técnico do mundo sonha, que é dirigir a seleção brasileira. Tenho a certeza de que realizará um grande trabalho até 2014," disse Teixeira, segundo o site da CBF, numa referência ao ano em que a Copa do Mundo será disputada no Brasil.

A declaração do dirigente pode ter tido como alvo Muricy Ramalho, do Fluminense, primeira opção de Teixeira para substituir Dunga no comando da seleção, mas que, após conversar com dirigentes de seu clube, rejeitou o convite. Muricy disse, após ser convidado, que só assumiria a seleção se fosse liberado pelo Fluminense, o que não ocorreu.

Teixeira disse, ainda de acordo com o site da CBF, que Mano terá a responsabilidade de tornar a seleção um time competitivo, "mas com a cara do futebol brasileiro". Eliminado com o Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo deste ano, Dunga foi duramente criticado pela excesso de jogadores de marcação em sua equipe e por não convocar jogadores de criação, como Paulo Henrique Ganso e Ronaldinho Gaúcho.

Mano foi descrito como "profundo conhecedor do futebol brasileiro", característica que, segundo Teixeira, lhe permitirão aumentar o grau de nacionalização do time. "A seleção brasileira, como me disse o novo técnico, voltará a ter uma presença significativa de jogadores que atuam em clubes brasileiros. O Mano Menezes, inegavelmente, é o técnico com capacidade para conduzir esse processo."

O primeiro jogo de Mano à frente da seleção será o amistoso contra os Estados Unidos no dia 10 de agosto. O novo comandante deve fazer a convocação para esta partida na segunda-feira, data em que será apresentado oficialmente como novo técnico da seleção. Antes, ele se despede do Corinthians contra o Guarani, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

(Reportagem de Eduardo Simões)