Mano projeta seleção no 4-2-3-1 e vê escassez de laterais

segunda-feira, 26 de julho de 2010 20:22 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Mano Menezes já sabe a formação tática que pretende utilizar na seleção brasileira: uma linha de quatro defensores, com dois laterais e não alas, dois volantes com boa saída de bola, três meias ofensivos e um homem de referência no ataque.

Substituto do técnico Dunga, que era criticado por ter transformado a seleção brasileira num time defensivo, Mano prometeu trabalhar para colocar em campo uma equipe com as tradições do futebol brasileiro. As convocações nesta segunda-feira dos jovens do Santos Neymar e Paulo Henrique Ganso, ignorados por Dunga, deram o tom do que busca o novo treinador brasileiro.

"Esperamos construir uma seleção capaz de representar dentro de campo todas as nossas ambições, sonhos e os desejos do povo brasileiro no futebol", disse Mano a jornalistas após sua primeira convocação como técnico da seleção, na qual incluiu ainda os atacantes Robinho, Alexandre Pato, André e Diego Tardelli para o amistoso contra os EUA em 10 de agosto.

De acordo com o treinador, a formação tática escolhida possibilitará à seleção ter força ofensiva pelos lados do campo, com dois meio-campistas jogando abertos, além de presença de área, com um jogador mais enfiado.

"Gosto de jogar mais vezes no 4-2-3-1, porque dá uma condição sempre muita boa de se ter força ofensiva, jogada pelos flancos, saída de volantes para fazer o apoio", disse Mano, ressaltando que muitos clubes europeus e seleções que jogaram a última Copa do Mundo adotam a mesma forma de atuar.

Um problema ressaltado pelo treinador, no entanto, é a necessidade de se contar com laterais que atuem de forma mais defensiva, o que se faz necessário numa linha de quatro jogadores na defesa. Segundo o treinador, o fato vários clubes brasileiros jogarem com três zagueiros diminui a oferta de laterais para a seleção, uma vez que nessas equipes os antigos laterais passaram a ser alas.

Na convocação para o amistoso contra os EUA, Mano chamou Daniel Alves (Barcelona) e Rafael (Manchester United) para a direita e Marcelo (Real Madrid) e André Santos (Fenerbahçe) para a esquerda. Dos quatro, apenas Marcelo atua mais avançado em seu clube, enquanto Rafael joga praticamente como zagueiro. Daniel Alves e André Santos jogam como laterais típicos.

"Eu gosto de jogar com a linha de quatro. Vou enxergar os laterais como laterais. Talvez seja a posição em que estamos enfrentando as maiores dificuldades", disse.