Massa conversa com Schumacher após ordem polêmica da Ferrari

quinta-feira, 29 de julho de 2010 19:26 BRT
 

Por Alan Baldwin

BUDAPESTE (Reuters) - O heptacampeão de Fórmula 1 Michael Schumacher, que fez história como piloto da Ferrari, teve uma conversa reservada com o brasileiro Felipe Massa depois das polêmicas ordens da equipe italiana no GP da Alemanha, domingo passado.

O próprio Schumacher relatou a jornalistas a conversa que teve com o amigo e ex-colega de equipe. "Ele é suficientemente experiente para não precisar de conselhos da minha parte", disse o alemão numa entrevista coletiva na Hungria, onde ocorre a próxima etapa da categoria, no fim de semana.

"Definitivamente tive uma conversinha com ele, mas isso naturalmente é de uma natureza privada", acrescentou.

Massa liderou o GP de Hockenheim, mas terminou num constrangedor segundo lugar depois de a Ferrari supostamente induzi-lo a permitir a ultrapassagem do companheiro Fernando Alonso, que tem mais chances de ser campeão e na prática passou a ser tratado como primeiro piloto da equipe.

Esse tipo de jogo de equipe -- mandar que um piloto deixe o colega ultrapassar -- foi proibido na Fórmula 1 desde que, no GP da Áustria em 2002, a Ferrari determinou que o brasileiro Rubens Barrichello cedesse a posição a Schumacher.

Schumacher e Massa foram colegas na Ferrari em 2006, última temporada antes de o alemão interromper a carreira -- que retomou este ano, aos 41 anos, guiando pela Mercedes.

Os dois pilotos permaneceram muito amigos, e Schumacher disse no ano passado que Massa era "como um irmão" para ele, e que essa foi uma das razões para sua aposentadoria -- como Kimi Raikkonen já havia assinado contrato para 2007, a permanência de Schumacher deixaria Massa sem vaga na Ferrari.

Depois do GP da Alemanha, houve quem defendesse o fim da proibição do jogo de equipe. Mas Norbert Haug, vice-presidente de esporte automotor da Mercedes, disse que "não é uma decisão em preto e branco", e que é melhor deixar o caso para a Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Haug disse que os torcedores e pilotos precisam ser levados em conta. "Não é tão fácil deixar todo mundo fazer o que quiser. Estamos correndo pelos espectadores, pela mídia e por todos os caras interessados no esporte", afirmou.

"Os caras nos carros precisam estar motivados. Se você diz desde o começo: 'Você é o número 2 e não pode ultrapassar', se os pilotos não estão totalmente focados e motivados, você não vai conseguir nada, e é preciso manter isso em mente."

 
<p>O piloto brasileiro Felipe Massa liderou o GP de Hockenheim, mas terminou num constrangedor segundo lugar depois de a Ferrari supostamente induzi-lo a permitir a ultrapassagem do companheiro Fernando Alonso. 29/07/2010 REUTERS/Max Rossi</p>