Barrichello critica jogo de equipe, defende liberdade de pilotos

quinta-feira, 29 de julho de 2010 14:56 BRT
 

Por Alan Baldwin

BUDAPESTE (Reuters) - Os pilotos de Fórmula 1 devem poder correr uns contra os outros livremente e, se isso significar perder o título mundial por apenas um ponto, que assim seja, disse o brasileiro Rubens Barrichello nesta quinta-feira.

Barrichello foi vice-campeão do mundo duas vezes na Ferrari, atrás do então companheiro de equipe, o alemão Michael Schumacher, e venceu nove corridas nos quatro anos que esteve na equipe, contra as 72 vitórias e cinco títulos mundiais conquistados pelo alemão nesse período.

Barrichello era vítima frequente das chamadas "ordens de equipe", que foram proibidas em 2002 após a condenação mundial causada pela ordem da Ferrari para que o brasileiro deixasse Schumacher vencer o Grande Prêmio da Áustria após Barrichello liderar toda a corrida.

Com a imposição de uma multa de 100 mil dólares à Ferrari e a possibilidade de novas punições por determinar que Felipe Massa deixasse o companheiro de equipe Fernando Alonso vencer na Alemanha, Barrichello disse que as ordens de equipe deveriam ser erradicadas.

"Simplesmente acho que deveríamos fazer algo para parar com essa coisa", disse Barrichello em entrevista coletiva durante o Grande Prêmio da Hungria, o 299o de sua carreira.

"Não me sentiria bem se eles me dissessem 'vamos te dar isso e torná-lo mais rápido que o outro cara, aí você vai vencer'", disse,

"Não gosto disso, nunca fiz. É por isso que tive que fazer mudanças na minha vida e trocar de equipe", disse o piloto de 38 anos, que trocou a Ferrari pela Honda no final de 2005 e venceu duas corridas com a Brawn, no ano passado, antes de assinar com a Williams.

"Está nas mãos de quem está no topo mudar isso", acrescentou. "Você deveria poder correr, qual o problema? Se você não vencer o campeonato por causa de um ponto, que assim seja."

Massa perdeu o campeonato mundial de 2008 por um ponto para o britânico Lewis Hamilton, da McLaren.

Barrichello disse que criará os seus dois filhos com uma forte mensagem de jogo limpo. "Vou ensinar meus filhos da mesma forma que meu pai me ensinou. Estou feliz com isso. Essa é minha visão."

 
<p>Rubens Barrichello durante coletiva de imprensa no circuito de Sepang pr&oacute;ximo de Kuala Lumpur, Mal&aacute;sia, em abril. O piloto criticou as "ordens de equipe" que permitiram Fernando Alonso ultrapassar Felipe Massa na GP da Alemanha. 01/04/2010 REUTERS/Vivek Prakash</p>