Barrichello ataca "desleal" Schumacher

domingo, 1 de agosto de 2010 17:44 BRT
 

Por Alan Baldwin

BUDAPESTE (Reuters) - O brasileiro Rubens Barrichello criticou seu antigo companheiro de Ferrari Michael Schumacher neste domingo por aquilo que ele disse ter sido a mais perigosa manobra já feita contra ele.

"Eu gosto de uma disputa leal. Mas o que ele fez aqui não foi leal," disse o piloto da Williams à TV Sky da Alemanhano Grande Prêmio da Hungria.

"Se Michael quer ir para o céu eu realmente não me importo. mas eu não quero ir antes dele."

Barrichello chegou ao 10 lugar e conquistou o último ponto da corrida enquanto Schumacher, retornando à Fórmula Um com 41 anos após três anos de aposentadoria, foi o 11 pela Mercedes.

Os fiscais declararam que o heptacampeão mundial, ao forçar perigosamente Barrichello contra o muro e fora da pista enquanto tentava evitar a passagem da Williams, "impediu ilegitimamente" o brasileiro.

Schumacher recebeu uma punição de 10 posiçõs no grid de classificação para a próxima corrida, o seu favorito Grande Prêmio da Bélgica no final deste mês.

"Ele se manteve no caminho enquanto eu já tentava ultrapassá-lo por fora," Barrichello disse aos repórteres no motorhome da Williams. "Tive sorte de o muro ter acabado."

"Eu estava a milímetros do muro," acrescentou Barrichello, que passou seis anos na Ferrari com Schumacher onde o alemão era regularmente beneficiado com tratamento preferencial.   Continuação...

 
<p>Michael Schumacher da Mercedes durante GP da Hungria no Hungaroring. O brasileiro Rubens Barrichello criticou seu antigo companheiro de Ferrari neste domingo por aquilo que ele disse ter sido a mais perigosa manobra j&aacute; feita contra ele. 01/08/2010 REUTERS/Balint Meggyesi</p>