Mano alerta "craques" e diz que não há vaga cativa na seleção

segunda-feira, 2 de agosto de 2010 09:09 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Nome e fama não serão garantias de vaga na seleção brasileira, alertou no domingo o novo técnico do Brasil, Mano Menezes.

O treinador mandou recado às estrelas do Brasil ao afirmar que não vai convocar nenhum jogador somente porque ele tem status de craque. Para ele, o futebol moderno exige outros pré-requisitos para se chegar a uma seleção.

"O jogador para ser craque não pode deixar de ter mais os aspectos tático e físico", disse o treinador a jornalistas no Maracanã, onde acompanhou a partida entre Vasco e Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

"O futebol está exigente. Pode ser habilidoso, mas precisa também dos componentes tático e físico", acrescentou.

Na Copa da África do Sul, o técnico Dunga já deixou de fora jogadores considerados acima da média como Ronaldinho Gaúcho e Adriano, devido a problemas físicos e táticos, além de confusões extra campo.

O treinador disse que não foi ao Maracanã observar nenhum jogador especificamente, mas deixou claro, que daqui para frente vai estar nos estádios para olhar mais de perto os jogadores que atuam no Brasil. Dunga, ex-técnico da seleção, quase não frequentava os estádios brasileiros e sua seleção era formada na maioria das vezes por atletas que atuam no exterior.

"Vamos fazer isso daqui para frente... é importante valorizar os clubes e os jogadores do Brasil. É clube que projeta o jogador para a seleção", disse Mano ao garantir também que o fator idade não será impeditivo para nenhum atleta na seleção, apesar do processo de renovação visando a Copa de 2014, que será disputada no Brasil.

O treinador ainda reiterou que jogar fora do Brasil não será pré-requisito para estar na seleção brasileira. "Gostaria de deixar claro para o jogador brasileiro que a ida para a Europa, se for por opção tudo bem. Não obrigatoriamente vai ter que passar por esse caminho para chegar à seleção", frisou.

O Brasil faz no dia 10 deste mês seu primeiro amistoso na era Mano Menezes, contra o Estados Unidos, em Nova Jersey.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

 
<p>Novo t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, Mano Menezes, durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro em julho. Mano alertou no domingo que nome e fama n&atilde;o ser&atilde;o garantias de vaga na sele&ccedil;&atilde;o. 26/07/2010 REUTERS/Sergio Moraes R)</p>