7 de Agosto de 2010 / às 16:12 / em 7 anos

Final entre Nadal e Federer é a mais esperada no Canadá

Por Steve Keating

TORONTO (Reuters) - Uma final entre Rafael Nadal e Roger Federer continua sendo uma das partidas mais desejadas no mundo do tênis, e o espanhol preparou o caminho para outro clássico confronto ao colocar seu rival no outro lado da chave do Masters 1000 de Toronto.

De volta ao topo do ranking mundial, Nadal conduziu o sorteio das chaves do torneio canadense na Torre CN, onde sua primeira missão foi escolher entre Federer e o britânico Andy Murray para ficar do mesmo lado que ele na tabela do torneio.

Olhando para duas fichas, ele riu quando deixou Federer ao lado do segundo cabeça-de-chave Novak Djokovic, deixando a si mesmo com a perspectiva de encontrar o atual campeão Murray na semifinal do torneio.

Federer e a Torre CN --que já foi considerada a estrutura livre mais alta do mundo-- perderam o primeiro lugar no ranking, mas ambos continuam sendo atrações populares no Canadá.

O suíço já levantou o troféu no Canadá em 2004 e 2006, sendo igualado pelo espanhol em 2005 e 2008, mas os dois nunca se encontraram numa final do Masters canadense.

De volta à ação desde a conquista do título em Wimbledon, Nadal estava mais concentrado em acrescentar um possível troféu do Aberto dos Estados Unidos aos já conquistados este ano em Wimbledon e no Aberto da França do que em outro confronto com seu grande rival.

SUPERFÍCIE QUE PUNE

“Esta é uma parte muito importante da temporada e, para mim, todo torneio é muito importante”, disse Nadal a jornalistas.

“Vencer três Grand Slams, e estamos falando agora do Aberto dos Estados Unidos, é um objetivo meu, mas eu só posso tentar fazer o meu melhor o tempo todo... Para mim, este torneio é a coisa mais importante.”

As campanhas disputadas em quadras duras na América do Norte já se provaram as mais punitivas da temporada para Nadal. Mas este ano Nadal chega ao torneio descansado, depois de tirar três semanas de folga das competições no que ele chamou de “tratamento preventivo”.

Ele voltou aos treinos há cerca de dez dias, mas continua pegando leve e disse que se aqueceria para o torneio jogando golfe neste sábado.

Em contraste a Federer, que enfrentará Tomas Berdych, que o eliminou em Wimbledon, e Djokovic, campeão do torneio canadense em 2007, a chave de Nadal oferece pouca dificuldade. Uma possível quarta-de-final contra o oitavo cabeça-de-chave, Andy Roddick, parece ser o seu primeiro grande desafio.

O espanhol pode jogar contra o canadense Frank Dancevic ou o suíço Stanislas Wawrinka após a primeira rodada, que ele não disputará.

“Estou bem”, disse Nadal. “Tive uma boa temporada na grama e no saibro e fui até a semifinal em Indian Wells e Miami. Estou me sentindo confiante com meu corpo.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below