15 de Agosto de 2010 / às 18:35 / 7 anos atrás

Rossi deixa a Yamaha e assina por 2 anos com Ducati

<p>O campe&atilde;o mundial da MotoGP Valentino Rossi deixar&aacute; a Yamaha e vai correr pela Ducati a partir da pr&oacute;xima temporada, para alegria de milh&otilde;es de compatriotas italianos f&atilde;s da motovelocidade que finalmente o ver&atilde;o correndo por uma equipe do pa&iacute;s. REUTERS/David W Cerny</p>

Por Mark Meadows

MILÃO (Reuters) - O campeão mundial da MotoGP Valentino Rossi deixará a Yamaha e vai correr pela Ducati a partir da próxima temporada, para alegria de milhões de compatriotas italianos fãs da motovelocidade que finalmente o verão correndo por uma equipe do país.

Rossi, indiscutivelmente a mais famosa personalidade da MotoGP graças a sua extraordinária habilidade e maluquices, venceu sete campeonatos mundiais na elite da motovelocidade guiando por equipes japonesas.

Aos 31 anos, Rossi, vencedor de nove títulos mundiais de motociclismo no total, provocou rumores de sua saída da Yamaha ao entrar no último ano de seu contrato sem um novo acordo.

Ele também afirmou que era estranho ver seu colega de equipe Jorge Lorenzo liderando o campeonato, dado que ambos eram muito fortes.

Uma vaga na Ducati surgiu após o australiano Casey Stoner declarar no mês passado que iria deixar a equipe para correr pela Honda no ano que vem.

Rossi havia flertado com a ideia de disputar a Formula 1, após se submeter a testes na Ferrari e conseguir tempos impressionantes para quem estava acostumado a correr em duas rodas.

A Ferrari o queria para preencher a vaga enquanto Felipe Massa estava machucado no ano passado, e a equipe também ficou ansiosa para tê-lo como terceiro piloto nesta temporada. No entanto, sua proposta de um terceiro carro foi impedida pelos chefes da F1 e Rossi decidiu que seu coração estava na MotoGP.

Rossi competiu em eventos mundiais de rally e ainda poderia decidir mudar definitivamente para essa categoria, mas escolheu permanecer nas motos.

Rossi fraturou sua perna antes do Grande Prêmio da Itália, em junho, mas teve uma rápida recuperação e arriscou-se a competir novamente depois de apenas seis semanas, com mais um retorno marcado por um talento especial. Ele chegou à pista de muletas mas marcou bons tempos.

A contusão o impediu de disputar mais um título com a Yamaha este ano, com o espanhol Lorenzo pronto para levantar o troféu após vencer seis das nove corridas disputadas, com outras nove a disputar.

Apelidado de “o Doutor”, sua coleção de capacetes coloridos e sua simpatia fizeram de Rossi um herói para os italianos e para os fãs de motociclismo. Nem mesmo um escândalo fiscal em 2007 conseguiu abalar a sua imagem.

A Yamaha, cuja unidade da MotoGP é sediada na Itália, disse ter feito uma oferta para manter Rossi, mas a atração de um novo desafio e de correr pela famosa equipe vermelha italiana se mostraram fortes demais.

Eles agora planejam acertar com o campeão mundial de 2009 das Superbikes, Ben Spies, para fazer parte da equipe Yamaha Tech 3 na próxima temporada.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below