17 de Agosto de 2010 / às 00:19 / 7 anos atrás

Mano defende permanência de Neymar no futebol brasileiro

<p>O atacante Neymar comemora gol contra a sele&ccedil;&atilde;o dos EUA durante amistoso no est&aacute;dio de New Meadowlands, New Jersey, 10 de agosto de 2010. O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, Mano Menezes, disse nesta segunda-feira (16) que seria "ben&eacute;fico" para o futebol do pa&iacute;s se o atacante Neymar continuasse no Santos. REUTERS/Ray Stubblebine</p>

SÃO PAULO (Reuters) - O técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, disse nesta segunda-feira que seria “benéfico” para o futebol do país se o atacante Neymar continuasse no Santos. Sentado perto do treinador, o jovem atleta, cobiçado pelo Chelsea, afirmou que ainda não sabe se vai se transferir para a Inglaterra.

“Pensando no futebol brasileiro, a permanência (de Neymar) por um período maior é benéfico”, afirmou Mano em entrevista coletiva, ressaltando que não pretende dar conselhos ao atacante de 18 anos.

“Tenho que respeitar os interesses do Neymar. As oportunidades não aparecem quando a gente quer... Cabe a cada um tomar a decisão”, acrescentou ele durante evento de um patrocinador da seleção.

O Chelsea fez no mês passado uma oferta de 20 milhões de euros por Neymar, recusada pelo Santos. Mas o time inglês estaria disposto a elevar esse valor, e o time paulista ameaçou denunciar o Chelsea à Fifa por “aliciamento ilegal” ao atacante.

Neymar foi contraditório ao falar de sua possível transferência. Primeiro, disse que tem que levar em consideração a opinião de Mano e que “está muito cedo para sair”. Depois, não descartou a negociação.

“Se eu vou ou não (para o Chelsea), ainda não sei, tem muita coisa para decidir... Vamos conversar bastante porque é uma coisa bem complicada”, afirmou.

Neymar estreou pela seleção brasileira em amistoso contra os Estados Unidos na semana passada e marcou um gol na vitória de 2 x 0. Ele é uma das principais revelações do país, ao lado de seu companheiro, no Santos, Paulo Henrique Ganso.

Também presente ao evento em São Paulo, Ganso, de 20 anos, disse que, “se um dia tiver de sair, que seja naturalmente, nada forçado”.

Em sua primeira convocação, Mano chamou vários atletas que atuam no Brasil, o que não vinha acontecendo com seu antecessor, Dunga, demitido do cargo após a eliminação do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

O novo treinador da seleção disse que pretende valorizar os jogadores “locais”.

“Vamos seguir uma linha de coerência. É importante valorizar o que os clubes brasileiros fazem. Mas é lógico que tem de ter equilíbrio e privilegiar a qualidade dos nossos jogadores, que é o mais importante”, declarou.

Mesmo depois da boa performance da renovada equipe contra os EUA, Mano disse que nenhum jogador está descartado, deixando as portas abertas aos que disputaram o último Mundial.

Ele afirmou ainda que “chegará o momento” em que convocará o meia Kaká, que passou por uma cirurgia no começo de agosto e vai ficar até quatro meses sem jogar.

Contratado para ser o técnico do Brasil na Copa de 2014, seu principal objetivo, Mano sabe que terá que mostrar resultados até lá.

“Eu disse aos jogadores durante a palestra final para o jogo contra os Estados Unidos: não podemos nos conformar que não seremos cobrados por resultados”, disse ele. A primeira competição oficial do novo treinador à frente da seleção será a Copa América do próximo ano, na Argentina.

Por Tatiana Ramil

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below