Robinho deve ser profissional, diz Manchester City

sexta-feira, 27 de agosto de 2010 13:37 BRT
 

Por Mike Collett

MÔNACO (Reuters) - Os atacantes Robinho e Emmanuel Adebayor, que estão ambos descontentes e podem deixar o Manchester City, deveriam ser profissionais e cumprir seus contratos, disse o administrado do clube, Brian Marwood, nesta sexta-feira.

Robinho, por quem o City pagou em 2008 o valor recorde na Inglaterra de 32,5 milhões de libras (50,41 milhões de dólares), e Adebayor, transferido do Arsenal por 25 milhões de libras no ano passado, enfrentam futuro incerto no clube de Eastlands.

Robinho passou seis meses emprestado ao Santos este ano e disse que gostaria de permanecer, mas o clube brasileiro não conseguiu chegar a um acordo para estender a permanência do atacante.

Adebayor está descontente por ter ficado no banco de reservas nas duas primeiras rodadas do Campeonato Inglês.

Marwood disse a repórteres após o sorteio da Liga Europa, nesta sexta-feira, que não há novidade a respeito do futuro dos dois jogadores, e que ambos devem ser inscritos na lista de 25 atletas do clube para a temporada se ainda estiverem no City quando se encerrar o período de transferências, na quinta-feira.

Adebayor ameaçou deixar o City em vez de passar o restante da temporada no banco de reservas, enquanto Robinho está interessado em jogar na Espanha ou Itália, após ter recusado uma proposta do futebol turco.

"Não há nenhuma novidade sobre Robinho. Há alguns clubes que demonstraram interesse, mas nada avançou. Se ele ficar após o fim da janela (de transferência), ele fará parte dos 25", disse Marwood sobre o atacante da seleção brasileira, que não ficou nem mesmo no banco de reservas nos primeiros jogos do City na temporada.

 
<p>Robinho gesticula durante treino do Manchester City esta semana. 27/08/2010. REUTERS/Phil Noble</p>