5 de Setembro de 2010 / às 19:21 / 7 anos atrás

Cassano torna-se eixo central da Itália contra as Ilhas Faroe

<p>O jogador italiano Antonio Cassano comemora o gol contra a Est&ocirc;nia com o companheiro Fabio Quagliarella em Tallinn, 3 de setembro de 2010.Ints Kalnins</p>

Por Mark Meadows

MILÃO (Reuters) - Por muito tempo visto como o "bad boy" do futebol italiano, Antonio Cassano mostrou maturidade na vitória da Itália sobre a Estônia na estreia nas eliminatórias da Euro 2012 e será novamente o ponto central da equipe na partida de terça-feira contra as Ilhas Faroe.

O atacante da Sampdoria, que ficou famoso por suas explosões de raiva e atitudes imaturas tanto quanto pelo futebol no início de sua carreira, acalmou-se de forma significativa em tempos recentes e agora, aos 28 anos, está fazendo a diferença por sua seleção.

O ex-técnico da Itália Marcello Lippi foi massacrado pela mídia do país por deixá-lo de fora das convocações por dois anos, mas agora o novo treinador Cesare Prandelli imediatamente o reintegrou após o vexame italiano na Copa do Mundo.

O gol de cabeça de Cassano e um instintivo toque de calcanhar para Leonardo Bonucci marcar o gol da vitória ajudaram a Itália a reagir ao gol sofrido no primeiro tempo e virar o placar para vencer a Estônia na abertura do Grupo C na sexta-feira.

"Eu gostaria de contar sempre com ele, e que ele demonstrasse a mesma disposição que mostrou com o gol marcado e a assistência", disse Prandelli a repórteres.

"Até agora ele se comportou maravilhosamente na seleção. Ele entende os erros do passado. Pouco tempo atrás futebol era uma fantasia para ele, agora ele se sente responsável."

Cassano teve um problema nas costas antes do jogo em Tallinn, mas aquilo não iria pará-lo nunca.

Um primeiro tempo discreto onde ele atuou longe na ponta-esquerda, longe do meio, como parte do esquema de três atacantes, com Giampaolo Pazzini e Simone Pepe, também prejudicou seu desempenho antes de uma brilhante segunda etapa.

ROSSI É DÚVIDA

Prandelli disse que gostaria que Cassano jogasse atrás do homem de frente Pazzini, assim como a dupla faz na Sampdoria, mas a falta de alas no futebol italiano faz com que uma formação em 4-3-3 seja mais útil que em 4-4-2.

Pepe se esforçou bastante contra a Estônia e poderá manter seu lugar no time na próxima partida das eliminatórias contra as Ilhas Faroe, com o rival Giuseppe Rossi sendo dúvida após sofrer um problema no tornozelo durante um treinamento.

Os fantasmas da África do Sul, onde os italianos foram eliminados na fase de grupos, têm um longo caminho a percorrer antes de serem exorcizados com as bolas mortas na defesa ainda sendo um problema, bem como a vulnerabilidade do goleiro Salvatore Sirigu.

As Ilhas Faroe, que não tiveram sorte ao perder para a Estônia antes de cair em casa diante da Sérvia por 3 a 0, não deverão representar uma ameaça e devem dar à inexperiente e bastante modificada equipe de Prandelli a chance de ir bem na terça-feira.

A primeira partida em casa de Prandelli no cargo terá um atrativo a mais para o treinador de 53 anos, pois será disputada em Florença, onde levou a Fiorentina a um modesto sucesso durante os cinco anos em que dirigiu o time antes de assumir o cargo na seleção italiana.

Ele espera que a maioria dos fãs o acolha, mas alguns cantos criticando sua saída da Fiorentina poderão ocorrer.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below