Escuderias rivais apoiam Ferrari em caso das ordens de equipe

quinta-feira, 9 de setembro de 2010 18:50 BRT
 

Por Alan Baldwin

MONZA, Itália (Reuters) - A Ferrari escapou de receber uma pena de perda de pontos por ter manipulado o resultado do Grande Prêmio da Alemanha, em julho, devido à inconsistência no julgamento de casos anteriores e por ter recebido o apoio de equipes rivais, disse nesta quinta-feira a Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

As informações foram divulgadas pela FIA na publicação dos motivos que levaram a entidade a manter uma multa de 100 mil dólares como única punição à Ferrari por ter ordenado que Felipe Massa abrisse caminho para Fernando Alonso ultrapassá-lo e vencer a prova.

A medida foi criticada por alguns dirigentes, incluindo o chefe da Red Bull, Christian Horner, que viu a decisão da FIA como a abertura de um precedente para o restante da temporada.

O documento da federação divulgado antes do GP da Itália do fim de semana revelou que a Williams e a Sauber escreveram cartas à FIA em apoio à escuderia italiana.

Também foi revelado que Massa tinha uma desvantagem em seu motor antes do incidente.

A FIA deixou claro que considerou a atitude da Ferrari como ilegal, apesar de o advogado da escuderia, Nigel Tozzi, ter tentado fazer uma distinção entre ordem de equipe e estratégia. No entanto, a federação não encontrou base para aplicar uma punição mais severa.

"A entidade julgadora do WMSC (Conselho Mundial de Automobilismo da FIA) destacou a incerteza e complexidade a respeito da proibição às ordens de equipe, e as dificuldades de detectá-las", disse o documento.

"Durante a audiência o bom-senso mostrou que os pilotos não deveriam ser penalizados e, com o reconhecimento das ambiguidades no regulamento, não seria apropriado aumentar a punição."   Continuação...