Carros da Lotus sucumbem ao trânsito de Cingapura

sábado, 25 de setembro de 2010 15:05 BRT
 

CINGAPURA (Reuters) - Parece que nem os pilotos de Fórmula 1 estão imunes a uma maldição que afeta os cidadãos de Cingapura: o trânsito pesado.

Esta foi a justificativa que o piloto de Lotus Heikki Kovalainen deu para o seu desempenho ruim na sessão classificatória para o Grande Prêmio de Cingapura, neste sábado.

No entanto, no caso do finlandês o trânsito não foi causado pelos táxis ou pelos trabalhadores que abarrotam a cidade, mas os seus colegas que bloquearam o circuito de rua de Marina Bay.

"A classificação de hoje foi muito complicada, para ser honesto. O trânsito foi muito ruim, tive que dividir espaço com carros em voltas lentas enquanto eu estava em volta rápida," disse Kovalainen, que ficou na décima nona posição no grid de largada.

"Dei o meu máximo e acho que a minha última volta foi a melhor que poderia ter feito. Há ainda coisas para se resolver amanhã e acredito que estamos em boa forma para a corrida," acrescentou.

O seu companheiro da Lotus, o italiano Jarno Trulli, se classificou um pouco mais atrás, em 21o, mas o diretor da equipe, o empresário Tony Fernandes, se mostrou otimista. "Não acredito que tivemos o nosso melhor carro hoje, mas é assim mesmo. Sinceramente, estou razoavelmente feliz," disse Fernandes.

"Como o desenvolvimento deste carro foi encerrado em julho e colocamos os nossos recursos para o carro de 2011, sempre acreditamos que a concorrência seria cada vez maior ao se aproximar do final da temporada, com os nossos rivais melhorando a cada corrida," acrescentou.

 
<p>O piloto Jarno Trulli, da Lotus, faz a curva durante treino do Grande Pr&ecirc;mio de Cingapura, 24 de setembro de 2010. REUTERS/Vivek Prakash</p>