Índia promete concluir Vila de atletas dos Jogos da Commonwealth

segunda-feira, 27 de setembro de 2010 16:06 BRT
 

Por Amlan Chakraborty e Sudipto Ganguly

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Índia prometeu limpar até quarta-feira o abrigo para os atletas dos Jogos da Commonwealth (Comunidade Britânica) e afirmou que os trabalhadores estavam fazendo dupla jornada a fim de deixar todas as instalações prontas para a cerimônia de abertura no dia 3 de outubro.

Os Jogos tinham como propósito melhorar a imagem da Índia como potência emergente, mas as críticas sobre as obras, a sujeira das instalações e os temores com segurança têm suscitado questionamentos sobre a terceira maior economia da Ásia.

Quase todos os 1.500 atletas que chegaram a Nova Délhi até segunda-feira estavam hospedados na Vila dos Jogos, a última instalação inacabada.

Muitos integrantes das mais de 20 equipes em Délhi elogiaram as instalações, dizendo que são espaçosas e limpas, mas algumas delegações encontraram problemas. Entre elas, a da Escócia, cujo diretor afirmou que os "padrões não eram bons o bastante".

Uma cobra foi encontrada dentro do quarto de um atleta da África do Sul e cerca de 150 flats ainda são considerados sem higiene, apesar da mobilização dos trabalhadores no fim de semana para superar os problemas.

A ministra-chefe de Délhi, Sheila Dikshit, afirmou que a Vila, onde 8 mil atletas ficarão hospedados, estaria pronta na quarta-feira.

"Herdamos uma situação muito difícil, mas ela está melhorando quase que hora a hora", disse ela a jornalistas. "Todo mundo recebeu ordens para fazer dupla jornada e nós faremos isso."

A cerimônia de abertura para o evento esportivo, que durará duas semanas e acontece a cada quatro anos nas ex-colônias britânicas, está marcada para 3 de outubro e a organização dos Jogos informou que todos os 71 países da Commonwealth participarão.

Alguns veículos de comunicação disseram que houve uma disputa entre Índia e Grã-Bretanha para decidir quem abriria os Jogos: o presidente da Índia ou o príncipe Charles, herdeiro do trono que representará a rainha Elizabeth na cerimônia.

Um porta-voz da embaixada britânica, entretanto, afirmou que o príncipe Charles abriria a cerimônia e negou que houvesse controvérsia. A televisão indiana NDTV informou que se chegou a um acordo entre o presidente da Índia e o príncipe Charles.