Zico pede demissão de cargo de diretor no Flamengo

sexta-feira, 1 de outubro de 2010 09:30 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Zico pediu demissão do cargo de diretor de Flamengo na madrugada desta sexta-feira após somente quatro meses no cargo. O ex-jogador, ídolo do clube, alegou que as rivalidades dentro do clube tornaram seu trabalho impossível.

"Considero nesse momento que não é possível fazer no Flamengo aquilo que eu gostaria", disse Zico em comunicado em seu site (www.ziconarede.com.br) ao anunciar sua saída do posto de diretor-executivo do Flamengo.

"Percebo que a minha presença não tem sido favorável e, desde a minha chegada, vem causando o descontentamento de muitas pessoas. Não há condições para eu continuar."

"Estou sendo atacado injustamente, principalmente através de meus filhos, que em nenhum momento se envolveram em nada que estivesse em desacordo com os conceitos éticos e morais que aprendi com meu pai", acrescentou.

"Não posso permitir que esse duelo covarde continue a acontecer usando a minha família, que vem se desgastando nas últimas semanas", disse Zico, que além de jogador foi técnico da seleção do Japão na Copa do Mundo de 2006 e chegou às quartas de final da Liga dos Campeões com o Fenerbahce, em 2008.

"Para mim, esta quinta-feira foi um dia especial porque nasceu meu neto Antonio, mas ao mesmo tempo morreu no meu coração esse Flamengo de hoje que está representado por essas pessoas, algumas delas que sequer conheço e atuam dentro do clube como se fossem os donos."