Manchester City vai cortar gastos com jogadores

sexta-feira, 1 de outubro de 2010 19:55 BRT
 

Por Sonia Oxley

MANCHESTER (Reuters) - O Manchester City vai reduzir seus gastos com salários e contratação de jogadores, pois já tem um elenco suficientemente forte, disse o clube mais rico do mundo na sexta-feira, após divulgar um grande prejuízo devido a uma farra de contratações recentes.

O City teve um prejuízo de 121,3 milhões de libras (190,9 milhões de dólares) em 2009-10, e a folha de pagamentos superou o faturamento no ano fiscal contábil em 31 de maio.

O xeque Mansour bin Zayed al Nahyan gastou mais de 300 milhões de libras em contratações desde que assumiu o clube, há dois anos, e os dirigentes acreditam que tão cedo não precisarão de novos atletas.

"É seguro dizer que as aquisições de jogadores na escala que temos visto nas recentes janelas de transferências não serão mais necessárias nos próximos anos, agora que temos um elenco tão profundo e competitivo", disse o executivo-chefe Garry Cook em nota.

Em busca do seu primeiro troféu desde 1976, o City pagou enormes quantias e salários para trazer nomes como Carlos Tevez, Emmanuel Adebayor, Kolo Touré, Gareth Barry, Joleon Lescott, Yaya Touré, James Milner e David Silva.

Os gastos com salários chegaram a 133,3 milhões de libras no ano contábil, superando o faturamento de 125,1 milhões.