Índia ganha 5 ouros, mas patina na organização de Jogos

terça-feira, 5 de outubro de 2010 17:46 BRT
 

Por Nick Mulvenney

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Índia exibiu sua musculatura esportiva e avançou na terça-feira ao segundo lugar do quadro de medalhas dos Jogos da Commonwealth, com cinco ouros, mas falhas da organização continuam gerando queixas no segundo dia do evento.

Uma falsa denúncia de bomba na Vila dos atletas serviu para lembrar das preocupações com a segurança que levaram vários atletas a desistir da competição, e algumas nações a contratarem consultores de segurança.

O segundo dia dos Jogos foi ótimo para os anfitriões, com duas medalhas de ouro no tiro e três na luta, colocando a Índia em segundo lugar na competição, atrás da Austrália, que também venceu cinco eventos e chega agora a nove ouros.

Suresh Kalmadi, chefe do comitê organizador, minimizou as queixas sobre transportes, alimentação e ginásios vazios, prometendo que tudo estaria resolvido em 24 horas.

"Ontem foi o primeiro dia dos Jogos", disse Kalmadi. "Hoje estamos resolvendo tudo, e a partir de amanhã teremos um fluxo livre para tudo."

Mas tal confiança foi desacreditada no começo da tarde, quando parou de funcionar o sistema automatizado que checa credenciais na entrada dos locais de competição, e o sistema de informação para a imprensa também caiu.

Os Jogos da Commonwealth custaram 6 bilhões de dólares para a Índia, mas as falhas vêm se acumulando desde a reta final dos preparativos, quando surgiram fotos de sujeira na Vila dos atletas, acusações de corrupção vieram à tona, uma epidemia de dengue começou, e uma passarela de pedestres desabou.

A população de Nova Délhi já se acostumou à presença de dezenas de milhares de policiais e soldados armados nas ruas, para evitar atentados como o de militantes islâmicos que mataram 160 pessoas em 2008 em Mumbai.

Os rumores de bomba na Vila dos atletas foram rapidamente dissipados, segundo as autoridades.

"Foi um boato feito por um menor. Identificamos o autor da ligação e o detivemos para interrogatório", disse o porta-voz policial Rajan Bhagat. "Também realizamos buscas minuciosas e nada encontramos."