Brasil e Rússia estão na mira de agência antidoping

quarta-feira, 13 de outubro de 2010 18:59 BRT
 

Por Steve Keating

MONTREAL (Reuters) - A Agência Mundial Antidoping (Wada) manifestou na quarta-feira preocupação com a situação encontrada na Rússia e no Brasil, em meio aos preparativos desses países para importantes eventos esportivos.

O balneário russo de Sochi será a sede da Olimpíada de Inverno de 2014, enquanto o Rio fará a Olimpíada de Verão de 2016. Por isso, David Howman, diretor-geral da Wada, disse que Rússia e Brasil precisam aperfeiçoar seus programas antidoping.

Meses atrás, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, manifestou preocupação com o grande número de casos de doping envolvendo atletas russos, e na quarta-feira Howman criticou os laboratórios antidoping russos.

"Nossa questão na Rússia é que é um grande país, com sete horas de diferença entre Moscou e Vladivostok. Eles têm campos de treinamento em todo o país aos quais é difícil chegar, então como os agentes do controle antidoping conseguem chegar lá?"

"Além do mais, estamos vendo os laboratórios deles. Se você visitar Moscou e for a um laboratório, está meio desorganizado. Parece uma gaiola de coelhos."

Apesar desses comentários pouco abonadores, o laboratório moscovita continua entre os 34 acreditados pela Wada no mundo.

No caso do Brasil, o laboratório aprovado pela Wada recebeu boas avaliações, mas a agência expressou preocupação com o fato de os exames continuarem nas mãos do Comitê Olímpico Brasileiro, e não de uma agência nacional independente.

"O Brasil está muito pior", disse Howman. "O comitê olímpico deles ainda é responsável pelo programa antidoping. Eles ainda não estabeleceram uma agência nacional antidoping. Prometeram que fariam isso, e estávamos esperançosos de que a lei fosse aprovada antes da recente eleição, mas não foi, então agora temos de começar a convencer o próximo governo a tratar novamente desta questão."

"Eles têm um programa em vigor, mas é mantido por seu comitê olímpico nacional. Isso satisfaz o código, mas o Brasil é um grande país em termos desportivos e deveria ter uma agência nacional antidoping. É algo com que o governo deveria se comprometer."

"Então há muito trabalho a ser feito no Brasil", concluiu.