Alonso vence na Coreia do Sul e assume liderança na F1

domingo, 24 de outubro de 2010 11:59 BRST
 

YEONGAM, Coreia do Sul (Reuters) - Fernando Alonso, da Ferrari, venceu um caótico e chuvoso GP da Coreia do Sul e assumiu a liderança do campeonato de Fórmula 1 em um domingo que se transformou em pesadelo para seus rivais da Red Bull.

Na corrida inaugural, que se transformou em uma das mais longas na história da F1 - atrasada pela chuva, começou, parou e recomeçou atrás do safety car depois de 48 minutos de espera antes de terminar quase ao anoitecer - o espanhol quase não acreditou em sua boa sorte.

Com apenas duas corridas restando para o final da temporada, e um máximo de 50 pontos possíveis de serem conquistados com o novo sistema de pontuação 25-18-15-12-10-8-6-4-2-1, Alonso comemorou sua quinta vitória no ano para transformar 14 pontos atrás do então líder em uma vantagem de 11 pontos sobre o australiano Mark Webber, da Red Bull.

Webber bateu e abandonou a prova logo no começo, entregando o bastão do campeonato para seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel, antes de o alemão sofrer com um agonizante problema de motor a nove voltas do final enquanto liderava.

Campeão em 2008, Lewis Hamilton, da McLaren, terminou em segundo, 14,9 segundos atrás, e subiu para a terceira colocação na classificação geral com 210 pontos, 21 atrás de Alonso. O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, completou o pódio.

Vettel caiu para a quarta posição no campeonato com 206 pontos, com o atual campeão, Jenson Button, da McLaren, terminando em 12o lugar. O britânico está 42 pontos atrás do líder e, efetivamente, se não matematicamente, está fora da briga pelo título.

Se a sorte novamente cair no colo de Alonso, em uma das temporadas mais imprevisíveis, ele poderia até mesmo conquistar seu terceiro título no GP do Brasil, em duas semanas, no mesmo circuito de São Paulo onde ele venceu dois campeonatos pela Renault, em 2005 e 2006.

O tempo oficial da vitória foi de 2h48min20s810.

O heptacampeão Michael Schumacher, da Mercedes, terminou em quarto, igualando o seu melhor resultado na temporada de seu difícil retorno, com o polonês Robert Kubica, da Renault, em quinto, e o italiano Vitantonio Liuzzi em sexto com seu Force India.

Entre os brasileiros, Rubens Barrichello, da Williams, chegou em sétimo, seu compatriota Bruno Senna, da Hispania, terminou em 14o lugar e Lucas Di Grassi, da Virgin, abandonou na 30 volta.

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
<p>O espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, comemora com o colega de equipe brasileiro Felipe Massa e o ingl&ecirc;s Lewis Hamilton, da McLaren. 24/10/2010 REUTERS/Bazuki Muhammad</p>