Negociação emperra e futebol italiano vive nova ameaça de greve

segunda-feira, 25 de outubro de 2010 17:44 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O risco de uma greve de jogadores do Campeonato Italiano voltou nesta segunda-feira, depois que o sindicato dos atletas disse que as negociações não avançaram.

A greve por uma rodada foi convocada em setembro em protesto pelos planos da liga italiana de mudar o contrato coletivo com os jogadores para obrigar os atletas a aceitarem transferências caso não sejam mais desejados por seus clubes.

A paralisação foi adiada para uma retomada das negociações, mas o sindicato dos jogadores voltou a abandonar a mesa de negociação, apesar de ter dito que as conversas com a liga prosseguiriam até novembro.

"Estamos a um longo caminho de um acordo com a Série A", disse o chefe do sindicato, Sergio Campana, em comunicado. "Não houve um único passo à frente desde setembro."

"Agora vamos conversar com os jogadores e decidirmos juntos o que fazer. Precisamos de uma intervenção da federação italiana de futebol."

A greve de setembro foi cancelada em parte porque o sindicato não teve o apoio popular para seu protesto devido aos altos salários recebidos pelos jogadores.

"Uma greve de jogadores seria injustificada e grotesca", disse o presidente da Série A, Maurizio Beretta.

(Por Mark Meadows)