Título mundial da Alemanha em 1954 pode ter tido ajuda de doping

quarta-feira, 27 de outubro de 2010 14:33 BRST
 

Por Karolos Grohmann

BERLIM (Reuters) - A seleção da Alemanha Ocidental campeã da Copa do Mundo de 1954, considerado o grupo que ajudou a erguer a nação depois da 2a Guerra Mundial, pode ter recebido a ajuda de um programa secreto de doping, de acordo com um novo estudo acadêmico.

A Alemanha derrotou a favorita Hungria por 3 x 2 na final disputada na Suíça, uma vitória que ficou conhecida como "O Milagre de Berna" e que deu ao país devastado pela guerra um motivo para se alegrar.

"Há várias fortes indicações que apontam para a injeção de (metanfetamina) pervitin em alguns jogadores da Alemanha, e não vitamina C, como foi dito", afirmou à Reuters nesta quarta-feira o historiador esportivo e autor Erik Eggers, que conduziu o estudo como parte de uma equipe da Universidade de Humboldt, em Berlim.

"O pervitin era um conhecido estimulante na época e também foi distribuído a soldados 2a da Guerra Mundial."

Membros da delegação afirmaram que injetaram apenas vitamina C no jogadores durante o torneio. Na época, não havia testes antidoping.

Egges estuda o caso há anos, e seu relatório é parte de um projeto maior, chamado "Doping na Alemanha", lançado pelas autoridades do esporte do país para investigar o passado de casos de doping na nação.

"O pervitin era muito usado na época em muitos esportes, e anfetaminas também teriam sido usadas por jogadores da América do Sul", acrescentou Eggers. "O que é suspeito é o fato de essas injeções nos jogadores da Alemanha terem sido distribuídas secretamente, e a única razão de terem sido conhecidas foi porque aqueles que receberam as injeções contraíram icterícia."

A Hungria goleou os alemães ocidentais por 8 x 3 durante a fase de grupos do torneio, tornando a vitória dos adversários na final uma grande surpresa.   Continuação...