Marion Jones fala de escândalo de doping e prisão em livro

segunda-feira, 1 de novembro de 2010 14:04 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A velocista norte-americana Marion Jones se desculpa em diversos trechos de um novo livro de memórias pelo escândalo de doping que terminou com sua carreira olímpica, mas não espera que seus críticos mais duros a compreendam.

"Posso ajudar um milhão de crianças a não tomar decisões erradas em suas vidas, e esses críticos continuarão falando sobre as substâncias que melhoram o rendimento, porque essa é a bolha em que vivem", disse Jones, que conta sua história no livro "On the Right Track" e em um novo documentário do canal esportivo de TV ESPN.

"Já paguei as consequências pela minha mentira, e agora quero ajudar as pessoas a não tomarem certas decisões", disse Jones à Reuters.

Marion Jones conquistou três medalhas de ouro e duas de bronze para os Estados Unidos na Olimpíada de Sydney 2000, em que foi um dos maiores nomes da competição.

No entanto, a velocista foi obrigada a devolver suas medalhas, após ter admitido que mentiu sobre o uso de substâncias proibidas, apesar de nunca ter reconhecido que fez uso de doping intencionalmente.

"On the Right Track" conta a desgraça vivida por Marion Jones, incluindo uma condenação de seis meses e 48 dias a prisão, em regime de solitária, e seu retorno ao esporte como jogadora profissional de basquete.

O documentário da ESPN "Marion Jones: Press Pause" será exibido nos EUA em 2 de novembro.

(Reportagem de Edith Honan)

 
<p>Marion Jones posa para foto em Nova York. 26/10/2010 REUTERS/Shannon Stapleton</p>