3 de Novembro de 2010 / às 20:39 / 7 anos atrás

Bruno Senna e Di Grassi estreiam em Interlagos de olho em 2011

<p>Os pilotos brasileiros Felipe Massa (E), Bruno Senna (C) e Lucas di Grassi participam de entrevista em S&atilde;o Paulo.Nacho Doce</p>

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Após uma temporada de estreia na Fórmula 1 cheia de dificuldades, os brasileiros Bruno Senna e Lucas di Grassi veem o Grande Prêmio do Brasil como o ponto alto do ano e se preparam para um 2011 "mais competitivo".

Senna tem como melhor resultado pela equipe Hispania Racing o 14o lugar obtido na Coreia do Sul, na última corrida, e di Grassi, da Virgin, também possui a 14a colocação como a melhor no ano, na Malásia, terceira prova da temporada.

"Tive um ano de altos e baixos, espero ter aprendido com os erros", disse Bruno Senna em entrevista coletiva em São Paulo nesta quarta-feira.

Para a corrida em Interlagos, no domingo, os dois esperam desfrutar ao máximo o fato de disputar uma prova em casa, a primeira deles na Fórmula 1 diante da torcida brasileira.

"É um sonho de pequeno disputar um GP em Interlagos, vou aproveitar cada curva, cada metro da corrida. Tem um gosto especial. Vai ser uma experiência inesquecível", comentou di Grassi, piloto de 26 anos, que nasceu na capital paulista.

Bruno, sobrinho do tricampeão Ayrton Senna, está ansioso com a recepção da torcida, acostumada a aplaudir seu tio e ainda carente de um campeão na categoria --o último a levantar o troféu foi Senna, em 1991.

"É uma experiência nova, não vejo a hora de sentir a energia da torcida aqui, estou animado", disse o piloto de 27 anos, sem esperanças de uma boa colocação em Interlagos.

"É importante que a expectativa não seja maior que a realidade", completou.

Os dois não têm vaga garantida para a próxima temporada, mas disseram estar otimistas. Eles estão negociando com outras equipes, mas não citaram nomes.

"Para o ano que vem quero estar num carro mais competitivo, espero fazer um campeonato mais consistente que esse", disse Bruno Senna.

Di Grassi participou do programa de jovens da Renault e foi piloto de testes da equipe antes de estrear como piloto oficial na novata Virgin. Ele disse que a equipe não definiu sua dupla para 2011 e que a questão financeira deverá ser levada em conta.

Os dois concordam que o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, tem mais chances de conquistar o título neste ano, mas não descartam os pilotos da Red Bull, Mark Webber e Sebastian Vettel, segundo e quarto colocados na classificação geral, respectivamente.

Alonso pode conquistar o título da F1 no GP Brasil se vencer a penúltima prova da temporada e o australiano Webber não terminar entre os cinco primeiros. Assim, ele ganharia seu terceiro campeonato em São Paulo, como aconteceu em 2005 e 2006, pela equipe Renault.

"Quem tem mais chance é o Alonso, por estar em primeiro e tem sido consistente nesse final. Mas a tendência é que se estenda até Abu Dhabi", afirmou Di Grassi sobre a última prova do ano, daqui duas semanas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below