Mineiro resgatado vai correr Maratona de NY

quinta-feira, 4 de novembro de 2010 19:25 BRST
 

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - O chileno Edison Peña, um dos 33 trabalhadores que passaram 69 dias soterrados numa mina chilena neste ano, planeja disputar no domingo a Maratona de Nova York, menos de um mês depois do fim do seu drama.

Peña foi o 12o mineiro a ser retirado da mina San José numa cápsula através de um túnel de 622 metros, em 13 de outubro, numa operação vista por milhões de pessoas pela TV no mundo todo.

Enquanto aguardava o resgate, Peña corria 10 quilômetros por dia nas galerias subterrâneas, guiando-se com a luz do capacete, como forma de conter a ansiedade.

Primeiro ele usava as botas típicas da profissão, mas depois recebeu um par de tênis pelo estreito duto que foi o "cordão umbilical" do grupo após os 17 dias de total isolamento inicial.

"Quando eu corria na escuridão, estava correndo pela vida", disse Peña por meio de um intérprete a jornalistas em Nova York. "Eu estava correndo para mostrar que não estava só esperando ... eu também queria que Deus visse que eu realmente queria viver."

A empresa New York Road Runners, organizadora da Maratona, havia convidado Peña para acompanhar a prova no domingo, mas ele disse que não queria assistir -- queria correr.

"Eu estava muito ávido por encerrar esse enorme desafio. Eu queria mostrar ao mundo que poderia corrê-la."

Peña, de 34 anos, disse que espera concluir os 42.195 metros da prova em cerca de seis horas, quase o triplo do provável tempo do vencedor.

"Tenho uma lesão no joelho por ter estado na mina, mas estou ávido por cruzar a linha de chegada."

 
<p>Edison Pe&ntilde;a, um dos 33 trabalhadores soterrados numa mina chilena neste ano, planeja disputar no domingo a Maratona de Nova York. REUTERS/Shannon Stapleton</p>