Red Bull descarta ordens, mas aposta em decisão certa de Vettel

segunda-feira, 8 de novembro de 2010 13:15 BRST
 

Por Alan Baldwin

SÃO PAULO (Reuters) - A equipe Red Bull espera que Sebastian Vettel ajude o companheiro de equipe Mark Webber a vencer o Mundial de pilotos da Fórmula 1 se essa situação aparecer durante o GP de Abu Dhabi, mas não dará ordens para que ele o faça.

O chefe de equipe, Christian Horner, disse a repórteres depois que a Red Bull conquistou o Mundial de Construtores, em Interlagos, que confia que seus pilotos vão agir de acordo com os interesses da equipe na última prova do campeonato.

Webber está oito pontos atrás de Fernando Alonso, da Ferrari, com 25 em jogo em Abu Dhabi, no próximo domingo. Vettel, que venceu no Brasil numa dobradinha da Red Bull, está sete atrás do companheiro de equipe.

Uma repetição do pódio no Brasil dará o título a Alonso, mas uma dobradinha invertida, com Webber na ponta, fará do australiano o primeiro campeão da F1 do país desde Alan Jones, há 30 anos.

Horner deixou claro que, mesmo com a Red Bull atrás do título de pilotos, ele não dará ordens a favor de qualquer um de seus pilotos para deixar o outro passar.

"Ninguém tem uma bola de cristal e ninguém pode prever o que vai acontecer", disse. "Apoiamos os dois igualmente, esse tem sido o caráter da Red Bull e vamos continuar fazendo isso durante a disputa pelo título no próximo fim de semana", afirmou. "Não acho que há decisões difíceis a serem tomadas."

"Claro que eles estão em uma situação onde um, se não puder vencer, vai precisar da ajuda do outro, e claro que só posso imaginar que eles o farão. Terá de ser uma decisão dos pilotos."

Horner defendeu a decisão da equipe de não pedir para Vettel deixar Webber vencer em Interlagos, uma medida que deixaria o australiano apenas um ponto atrás de Alonso, que já foi beneficiado por tais ordens nesta temporada, quando venceu na França após a Ferrari pedir para o brasileiro Felipe Massa deixá-lo passar.

Uma dobradinha com Vettel na frente em Abu Dhabi, no caso de Alonso não conseguir terminar entre os quarto primeiros, daria ao alemão de 23 anos o título, pois ele terminaria empatado com Webber em pontos e teria uma vitória a mais, 5 a 4.

 
<p>Sebastian Vettel, da Red Bull, comemora vit&oacute;ria no GP Brasil de F1, no domingo: equipe espera que o piloto ajude seu companheiro de equipe Mark Webber a vencer o Mundial de pilotos na pr&oacute;xima corrida. REUTERS/Sergio Moraes</p>