Hamilton é o mais rápido dos treinos livres em Abu Dhabi

sexta-feira, 12 de novembro de 2010 15:07 BRST
 

Por Alan Baldwin

ABU DHABI (Reuters) - O piloto da McLaren Lewis Hamilton surpreendeu os três principais favoritos ao título da Fórmula 1 ao marcar a volta mais rápida dos treinos livres desta sexta-feira para o Grande Prêmio de Abu Dhabi, o último da temporada.

O britânico, quarto colocado no Mundial e que precisa ganhar no domingo e torcer contra os rivais para ter chances de levar o título, fez a volta mais rápida na pista em sentido anti-horário com o tempo de 1min40s888, numa sessão que começou com luz natural e terminou à noite.

O alemão da Red Bull Sebastian Vettel, de 23 anos e que ganhou no circuito de Yas Marina no ano passado, fez a volta mais rápida à frente de Hamilton no treino da manhã, mas trocou de posição com o campeão de 2008 na segunda parte, quando seu melhor tempo foi de 1min41s145.

Vettel pode se tornar o campeão mundial mais jovem da F1 no domingo, mas para isso precisa chegar em primeiro ou segundo lugar. Ele começará a corrida 15 pontos atrás do líder do campeonato, Fernando Alonso, da Ferrari.

O espanhol, que para ser campeão basta chegar em segundo, foi o terceiro melhor do treino noturno, após ter ficado em sexto na sessão inaugural.

O australiano Mark Webber, segundo colocado no Mundial oito pontos atrás de Alonso, levou sua Red Bull ao quarto lugar em ambas as sessões.

Com a pista molhada por uma tempestade no deserto apenas 90 minutos antes do início da primeira sessão, poucos carros se aventuraram na pista, e todos os melhores tempos do dia foram registrados no treino da noite.

Entre os brasileiros, Felipe Massa (Ferrari) foi o melhor, em sexto lugar, antes de abandonar o treino, enquanto Rubens Barrichello (Williams) ficou em 15o. Lucas di Grassi foi o 22o, duas posições atrás do companheiro de equipe na Virgin Racing Timo Glock. Bruno Senna, da HRT, ficou em último lugar.

 
<p>Piloto Lewis Hamilton, da McLaren, foi o mais r&aacute;pido dos treinos livres para o GP de Abu Dhabi de F&oacute;rmula 1. REUTERS/Steve Crisp</p>