November 15, 2010 / 7:20 PM / 7 years ago

FÓRMULA1-Derrotada, Ferrari briga com políticos italianos

3 Min, DE LEITURA

Por Alan Baldwin

ABU DHABI (Reuters) - Os diretores da Ferrari reagiram na segunda-feira a políticos italianos que cobraram punições por causa dos erros que fizeram a equipe perder o Mundial de Pilotos da Fórmula 1.

Roberto Calderoli, ministro ligado ao partido direitista Liga Norte, havia dito que o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, deveria ser demitido por causa da "estratégia demente" que privou o espanhol Fernando Alonso do tricampeonato mundial.

"Quando o estadista Calderoli realizar na sua vida um por cento do que a Ferrari já fez por este país em termos de indústria e de esportes, aí ele merecerá uma resposta", declarou Montezemolo no site www.ferrari.com.

Piero Ferrari, filho do falecido Enzo Ferrari, fundador da marca, se disse "perplexo e entristecido" com declarações feitas por políticos após o GP de Abu Dhabi, onde Sebastian Vettel, da Red Bull, se sagrou campeão mundial.

"Nunca aconteceu em toda a minha vida na Ferrari que políticos interviessem durante bons ou maus momentos na nossa vida no automobilismo, e quero que continue assim", acrescentou.

"Mas se quisermos ver o quanto a Ferrari fez pela imagem da Itália mundo afora, então só posso dizer que (fez) definitivamente muito mais do que certos políticos."

Alonso, que chegou a Abu Dhabi como líder do Mundial, terminou a corrida em sétimo lugar, e acabou o campeonato quatro pontos atrás de Vettel.

Stefano Domenicali, diretor da Ferrari, admitiu que a equipe cometeu um erro estratégico ao antecipar o pit-stop de Alonso, logo após o de Mark Webber, da Red Bull. Webber saiu na frente, e Alonso acabou retido atrás de outros pilotos que também haviam parado.

Mas ele afirmou que esse único erro não deve ser usado para resumir tudo o que foi a boa temporada da equipe.

"É como quando você chega à final da Copa do Mundo de futebol e vai para os pênaltis: se consegue converter todos os cinco chutes, é um herói - se você perde um, é um burro".

"Teremos de saber como aceitar que o esporte é uma questão de vitórias e derrotas, e qualquer um que trabalhe nesse campo sabe bem disso", afirmou Domenicali. "É fácil amaldiçoar quem perde seu pênalti no último dia do campeonato, mas talvez alguém tenha permitido um gol calamitoso na primeira partida da temporada. Os pontos valem sempre o mesmo, seja no começo ou no final da temporada."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below