Campanha Inglaterra-2018 reclama de falta de patriotismo da BBC

quarta-feira, 17 de novembro de 2010 16:53 BRST
 

Por Mike Collett

LONDRES (Reuters) - O líder da candidatura inglesa para organizar a Copa do Mundo de 2018 acusou na quarta-feira a BBC de ser antipatriota e de prejudicar as chances do país de receber a competição.

Animado por um relatório positivo dos inspetores da Fifa, que consideraram a candidatura inglesa como de "baixo risco", o chefe da proposta, Andy Anson, disse que os planos da emissora estatal de exibir um documentário Panorama sobre escândalos de corrupção na Fifa eram sensacionalistas.

Perguntado se estava frustrado por perceber que o dinheiro dos contribuintes estava sendo usado pela BBC para prejudicar a candidatura do país, ele respondeu: "Estou incrivelmente frustrado com o momento em que a BBC está propondo passar o Panorama."

"Se eles realmente acreditam que existe uma razão jornalística para passar esse programa, então eles poderiam ter feito isso a qualquer momento nos últimos dois anos. Fazer isso na semana antes da votação significa sensacionalismo. Não acho que isso seja proveitoso e não acho que seja patriota."

Um porta-voz da BBC News disse que "as descobertas das investigações do programa Panorama sobre a Fifa são de interesse público."

A Inglaterra disputa com a Rússia e as propostas conjuntas de Espanha/Portugal e Bélgica/Holanda o direito de realizar o Mundial de 2018. Os ingleses terminaram empatados com a proposta dos ibéricos na avaliação técnica da Fifa, divulgada mais cedo nesta quarta.

A proposta inglesa foi criticada em apenas dois itens menores: a falta de quartos de hotel contratados e de locais específicos para treinamento das equipes.

Segundo Anson, os dois temas são de natureza técnica, e a Inglaterra tem mais de 120 possíveis locais de treinamento para a Copa do Mundo.

O premiê britânico, David Cameron, o príncipe William e David Beckham estarão em Zurique para acompanhar a votação da Fifa, em 2 de dezembro.