November 19, 2010 / 11:29 AM / 7 years ago

Fifa suspende membros do comitê executivo por venda de votos

3 Min, DE LEITURA

<p>Secret&aacute;rio-geral da Fifa, Jerome Valcke, participa de coletiva de imprensa ap&oacute;s reuni&atilde;o da Comiss&atilde;o de &Eacute;tica em Zurique. Dois membros do comit&ecirc; executivo foram suspensos e multados ap&oacute;s serem investigados sob suspeita de oferecer vender seus votos nas elei&ccedil;&otilde;es das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022. 18/11/2010Christian Hartmann</p>

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - Dois membros do comitê executivo da Fifa foram suspensos e multados nesta quinta-feira após uma investigação realizada por suspeita de que eles teriam oferecido vender seus votos nas eleições das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022.

O nigeriano Amos Adamu foi suspenso de todas as atividades relacionadas ao futebol durante três anos e multado em 10 mil francos suíços (10.130 dólares), enquanto Reynald Temarii, do Taiti, foi banido por um ano e multado em 5 mil francos suíços.

Outros quatro dirigentes da Fifa foram suspensos e multados, incluindo Slim Aloulou, presidente do comitê da Fifa que resolve disputas entre clubes, jogadores e treinadores.

A Fifa afirmou que todos violaram o código de ética da entidade.

No entanto, uma acusação feita pelo jornal britânico The Sunday Times de que alguns países candidatos tinham acertado troca de votos na eleição do dia 2 de dezembro em Zurique foi desconsiderada pelo comitê de ética da federação internacional.

Com as suspensões de Adamu e Temarii, apenas 22 membros do comitê executivo, e não 24, vão participar do processo de escolha das duas próximas sedes do Mundial da Fifa.

"Enquanto eu estiver no comitê de ética, vamos ter uma política de tolerância zero para todas as violações", disse o presidente do comitê de ética, Claudio Sulser, após três dias de reunião do órgão para avaliar o caso.

"Não queremos fraudadores, não queremos doping, não queremos que nenhum abuso seja aceito", acrescentou.

Adamu e Temarii já estavam provisoriamente suspensos após as acusações feitas pelo Sunday Times de que eles teriam oferecido vender seus votos quando abordados por repórteres disfarçados como lobistas de um consórcio norte-americano.

As acusações de corrupção mancharam o processo de escolha das sedes dos Mundiais de 2018 e 2022.

Inglaterra, Rússia e as propostas conjuntas de Espanha/Portugal e Bélgica/Holanda disputam o direito de sediar o Mundial de 2018. Japão, Coreia do Sul, Austrália, EUA e Catar são os candidatos para 2022.

O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, confirmou que a votação das sedes vai acontecer com dois membros a menos e descartou qualquer mudança no processo de votação.

"O jogo já começou e você não muda as regras com o jogo em andamento", disse ele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below