Blatter fica satisfeito com punição a dirigentes da Fifa

sexta-feira, 19 de novembro de 2010 13:13 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse nesta sexta-feira que ficou satisfeito com o resultado da investigação de corrupção na entidade que resultou na suspensão de dois membros do comitê executivo e de outros quatro dirigentes da federação.

"Estou muito satisfeito, mas não estou contente, você não pode ficar contente quando precisa punir membros da sua família, não é nenhum prazer, mas estou satisfeito com o trabalho feito pelo comitê de ética", disse o suíço a repórteres.

"Olho com otimismo para os últimos dias antes da votação de 2 de dezembro", acrescentou Blatter, referindo-se ao dia em que serão escolhidas as sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022

Blatter também reconheceu que era difícil evitar as fraudes no processo. "Você não pode evitar acordos, mas se há algo errado nesses acordos, então você precisa intervir."

Os dois membros do comitê executivo foram suspensos e multados na quinta-feira acusados de terem quebrado o código da ética da Fifa, após terem aceitado vender seus votos na disputa pelas sedes da Copa a repórteres disfarçados como lobistas de um consórcio norte-americano.

O comitê de ética da Fifa, no entanto, não encontrou indícios de acordos ilícitos entre as candidaturas de Espanha/Portugal e do Catar, como denunciado por um jornal britânico.

Inglaterra, Rússia, Espanha/Portugal e Holanda/Bélgica disputam o direito de sediar a Copa do Mundo de 2018, enquanto Japão, Coreia do Sul, Austrália, EUA e Catar são os candidatos para 2022.

(Reportagem de Brian Homewood)