Tênis de hoje não tem espaço para adolescentes, diz Federer

sábado, 20 de novembro de 2010 11:52 BRST
 

Por Martyn Herman

LONDRES (Reuters) - Aos 29 anos, Roger Federer será o decano no torneio ATP World Tour Finals, que se inicia no domingo em Londres, mas o suíço não está se queixando da passagem dos anos.

De fato, o vencedor de 16 Grand Slams é enfático quando diz que as enormes exigências físicas do tênis de hoje fazem das primeiras posições do ranking um lugar inacessível para novatos.

Observador atento das tendências do esporte, Federer disse na sexta-feira não haver adolescentes entre os 100 melhores do mundo, e disse duvidar que seja possível encontrar jogadores abaixo dos 22 anos nessa categoria do ranking.

Assim como seu tênis artístico, que com frequência vai de encontro ao jogo de fundo de quadra de tantos de seus rivais, a ponderação de Federer é exata, como comprova uma vista de olhos no atual ranking da ATP.

É preciso descer até à 114a colocação do búlgaro Grigor Dimitrov -- um tenista muitas vezes comparado a Federer -- até que se encontre um adolescente chegando perto da elite do tênis masculino.

É uma grande mudança quando se lembra que Federer passou a figurar entre os 100 melhores aos 18 anos, o atual número um Rafael Nadal fez o mesmo aos 17 e Andy Roddick se colocou entre os 20 primeiros ainda na adolescência.

PRÓXIMA GERAÇÃO

"Novatos promissores? Não muitos, na verdade", disse Federer aos repórteres quando indagado sobre onde estaria a próxima geração de campeões de grand slams.   Continuação...

 
<p>O tenista su&iacute;&ccedil;o Roger Federer fala a jornalistas antes do torneio ATP World Tour Finals, em Londres, 19 de novembro de 2010. REUTERS/Stefan Wermuth</p>