Oceania vai à Fifa tentar voto em escolha de sedes da Copa

segunda-feira, 29 de novembro de 2010 13:16 BRST
 

CINGAPURA (Reuters) - O presidente interino da Confederação de Futebol da Oceania (OFC), David Chung, vai viajar nesta segunda-feira para Zurique, na esperança de que a Fifa lhe permita participar da votação que decidirá os países anfitriões da Copa do Mundo de 2018 e 2022.

Natural da Papua Nova Guiné, Chung se dirige para a sede da Fifa na condição de presidente interino da OFC, depois que o taitiano Reynald Temarii foi suspenso por um ano por envolvimento numa fraude.

Uma fonte com contatos na OFC disse à Reuters nesta segunda-feira que Temarii -- banido da Fifa este mês depois que se descobriu que ele violou normas éticas e de fidelidade -- não iria apelar contra a proibição, o que abriria caminho para Chung votar em seu lugar.

No entanto, a advogada de Temarii, Geraldine Lesieur, afirmou que ainda não foi tomada uma decisão sobre recorrer ou não no caso.

"Não posso confirmar que o senhor Temarii não vá apelar contra o banimento, simplesmente por que nós estamos esperando pelas explicações detalhadas da Fifa sobre a suspensão", disse ela à Reuters por telefone.

A escolha dos países que sediarão as Copas de 2018 e 2022 será na quinta-feira, em votação da qual tomarão parte os membros do comitê executivo da Fifa.

Se a Fifa permitir que Chung substitua Temarii, ele será o 23o membro do comitê a participar da votação.

Inglaterra, Rússia, Espanha/Portugal e Bélgica/Holanda querem sediar a Copa de 2018, enquanto Japão, Coreia do Sul, Austrália, Catar e Estados Unidos são os candidatos para o torneio de 2022.

(Por Ossian Shine)