Renault duvida que F1 terá duas equipes Lotus

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010 14:49 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O chefe da equipe Renault, Gerard Lopez, acredita que sua equipe será a única a usar o nome Lotus no grid de largada da próxima temporada da Fórmula 1.

Os ex-campeões mundiais anunciaram na quarta-feira que vão disputar o próximo campeonato sob o nome Lotus Renault GP, com a entrada do grupo de carros esportivo malaio Lotus Group como patrocinador e sócio da equipe.

A mudança de nome, ocorrida após a venda pela montadora francesa Renault de seus 25 por cento restantes na escuderia, significa que duas equipes podem correr como Lotus em 2011, já que a Tem Lotus, do empresário de aviação malaio Tony Fernandes, disputará sua segunda temporada na categoria no ano que vem.

A disputa pelo nome Lotus será decidida por um tribunal londrino no ano que vem. Curiosamente, a Team Lotus também corre com motor Renault e seus donos também são da Malásia.

"Não acho que vamos ver quatro carros (Lotus) no grid no ano que vem", disse o chefe da Renault Gerard Lopez à Reuters.

"Tendo a ser uma pessoa positiva, então diria que ninguém tem nada a ganhar com isso -- exceto talvez o Lotus Group, que terá quatro carros correndo com o mesmo nome, e tendo que pagar por apenas dois deles", acrescentou.

"O curso natural das coisas seria que a marca Lotus ficasse com a Lotus, e que os outros corram com outro nome."

O acordo entre o Lotus Group e a ex-campeã mundial Renault tem duração até a temporada de 2017, e a montadora Renault vai continuar fornecendo motores, tecnologia e expertise para a escuderia.

A Renault F1, com os pilotos Robert Kubica (Polônia) e Vitaly Petrov (Rússia) terminou em quinto lugar no Mundial de Construtores deste ano.

(Por Alan Baldwin)